FOMO E STREAMING? NÃO COMBINA!

Serviços de streaming & fear of missing out
É oficial! Vem aí mais um serviço de streaming! A Apple anunciou esta semana o Apple TV+, um serviço de streaming para concorrer (principalmente) com a Netflix. Só chega no Outono, ainda não há preços, mas já se sabe que vai juntar conteúdos de outras plataformas de streaming, como o Hulu e o Prime Video, e vai ter uma série com a Reese Witherspoon e a Jennifer Anniston. Em breve chegará também a Disney+. Este ano já recebemos a HBO Portugal e já tínhamos a Netflix, a Fox+, a NOS Play, a Amazon Prime Video e tenho a certeza de que posso estar a esquecer-me de algo. Muita oferta. Tanta oferta. Demasiada oferta?

Não vou comparar serviços nem dizer-vos qual é o melhor. Depende daquilo que cada um procura. Mas há um factor que me tem preocupado: qual é o impacto de tanta oferta de streaming em pessoas que sofrem de FOMO (fear of missing out)?

Para quem não está familiarizado com o conceito, o fear of missing out, daqui para a frente designado apenas por FOMO, é um tipo de ansiedade social em que as pessoas sentem constantemente que estão a perder algo importante ou interessante, normalmente resultado daquilo que vêem, através das redes sociais, que outras pessoas estão a fazer. Pode ser, por exemplo, optar por ficar em casa e ver os amigos numa saída e constantemente sentir que se está a perder algo. Mas pode ser muito pior e limitador. Neste caso, a questão complica-se. Com tantos serviços de streaming, tantas séries e tantos filmes disponíveis e muitos outros a sair todos os meses, com pessoas que estão constantemente a partilhar o que estão a ver e taaaaaaaaaaaaaaantas coisas para ver... não é fácil.

Eu sofro um bocadinho de FOMO. Normalmente é mais a nível literário. Quando sai um livro que me interessa e de repente toda a gente parece estar a lê-lo sinto que estou a ficar para trás e quero ler logo. Às vezes também acontece com séries. Tenho tentado controlar isso, mas já viram que sai tanta coisa ao mesmo tempo, em tantos sítios, que uma pessoa nem sabe por onde começar? Se escolhemos a HBO vamos ficar a pensar na Netflix, se escolhemos a Netflix ficamos a pensar na Amazon, e por aí. Sim, porque escolher todos é impensável para a carteira. Se conseguimos comprometer-nos com um dos serviços então vem outra parte difícil: escolher o que ver. Se começamos uma série rapidamente começamos a pensar que há outra que temos de ver e outra e outra. E se calhar devíamos estar a ver outra. E continuamos, continuamos, continuamos. Não é fácil. Não é nada fácil. E é possível que ainda venham aí mais serviços de streaming. Como é que chegámos a um ponto em que há tanto para ver, garantindo que é possível que exista uma série para cada tipo de pessoa deste mundo? Ai, FOMO meu de cada dia!


2 Theories So Far

  1. eu tenho hbo e netflix e vou comprar o disney+. no entanto nao sobrescrevi a num serviço de televisao em casa. tenho apenas internet. e sim, FOMO é uma cena mesmo. quando tas no trabalho e esta toda gente a falar de algo que tu nao viste... é muito mau ficar de parte. por isso ya.

    Aproveito para te convidar a visitar o meu novo projeto - Table for two. É um blog (em portugues!) sobre comida e onde comer. Acho que vais gostar! O meu primeiro post é sobre a Amélia!

    ResponderEliminar
  2. Também sofre um pouco de FOMO ao nível literário e de séries :p
    Com tanta oferta, é mesmo difícil selecionar e comprometermo-nos numa direção

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.