JANEIRO EM LIVROS

janeiro em livros
Ugh, Janeiro. Janeiro foi uma desilusão. Ainda por cima a energia de início de ano esgotou-se em dois dias. Não foi um mês memorável, não. Mas, por estes lados, chegámos finalmente aos 200 seguidores, publiquei o primeiro conto do ano, tive de lidar com várias crises internas e acabei a não ler tanto quanto esperava, mas não é grave.

O QUE LI
one day - david nicholls
O primeiro livro do ano foi o One Day, do David Nicholls, e adorei tanto o livro como filme. Como expliquei na publicação dedicada ao mesmo, o livro acompanha anualmente a vida de Emma Morley e Dexter Mayhew desde que se conheceram, no dia 15 de Julho de 1988, sempre no mesmo dia. É uma forma diferente de apresentar a história e foi uma leitura mesmo boa para começar o ano.
estúpida, eu? - camila coutinho
Para o The Bibliophile Club escolhi o Estúpida, eu?, da Camila Coutinho. A Camila é uma das maiores influenciadoras brasileiras e escreveu este livro para falar do percurso dela. Apesar de haver uma ou outra parte com dicas interessantes, esperava mais do livro e acabei por ficar desiludida com a minha escolha.
the morning miracle - hal elrod
Ainda na onda de não-ficção, li o The Miracle Morning, do Hal Elrod. Depois de falar do percurso dele, o autor explica como começou a perceber que precisava de mais das manhãs e como criou o método para que as manhãs transformasse a vida dele. Não lhe dediquei nenhuma publicação completa, mas falei do livro neste texto sobre como me tenho tornado uma pessoa de manhãs.
the handmaid's tale - margaret atwood
O The Handmaid's Tale foi, sem dúvida, o meu livro preferido do mês. Li-o para o Uma Dúzia de Livros e fiquei maravilhada com a forma como a distopia mexeu comigo. Neste livro, muitas pessoas ficaram inférteis e as mulheres férteis foram convertidas em Handmaid's, com o único propósito de terem bebés. Já estou quase a terminar a 2.ª temporada da série, que é muito mais forte, e tenho a certeza de que este livro será um dos favoritos do ano.

O QUE COMECEI

Comecei logo no início do mês o Hopeless, da Colleen Hoover. É o primeiro livro dela que leio e, apesar de estar a gostar da escrita, ainda não entrei completamente na história e, como me tem apetecido ler mais outros tipos de livros, como deu para ver pelo que li, tenho adiado a leitura. Mas é para terminar no início deste mês.

Também comecei o Sophia of Silicon Valley, da Anna Yen, e estou a gostar muito e juro que sempre que o Scott aparece eu penso no Steve Jobs. Estou quase-quase a terminar!


PARA FEVEREIRO

Para o Uma Dúzia de Livros decidi ler o Everything I Never Told You, da Celeste Ng. Estou a tentar usar os clubes de leitura para ler os livros e ebooks que já tenho e ainda não li e este, que comprei há uns meses, adequa-se ao tema de um livro sobre famílias.

Para o The Bibliophile Club ainda não decidi. Eu, que até leio muitos romances, de vários tipos, estou perdida porque não me apetece ler nenhum... ups. Já coloquei algumas hipóteses e vou ver aquilo que me apetece ler quando terminar os livros que já tenho começados.


8 Theories So Far

  1. Há fases em que a leitura não consegue ser tão fluida como desejados, faz parte. Vais ver que recuperas nos próximos meses :)
    Quero muito ler The Handmaid's Tale!

    ResponderEliminar
  2. The Handmaid's Tale já li e adorei...tens de ver a série está fantástica. Tenho de ler esse livro da Celeste Ng...li o outro dela e adorei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entretanto já terminei a série e está incrível!!! 😱

      Eliminar
  3. Eu li bastante em Janeiro. Li mais de 5 livros e não é costume. Por outra lado, não me dediquei tanto a outras coisas. Há meses assim :)
    Tenho esse livro da Celest Ng na minha lista, mas queria esperar por uma boa promoção, haha.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. The Handmaid's Tale!! Tchi adoro o livro

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.