O MOVIE 36 MAIS EMOCIONANTE DE SEMPRE

movie 36 - pick of the litter
Vou já contar-vos: acabei este documentário de coração cheio e a chorar muito de tanto amor que existe aqui. O Pick of the Litter é um documentário que acompanha os primeiros dois anos de vida de uma ninhada de cães, a ninhada P. Esta ninhada P vai ser criada para que todos ou alguns dos cachorrinhos se tornem cães-guia, ou seja, cães que acompanham pessoas com algum tipo de deficiência visual. Nesta ninhada nascem 3 cachorros (Patriot, Phil e Potomac) e 2 cachorras (Poppet e Primrose). Começam por ser treinados durante os primeiros meses, depois vão para uma família que continuará os treinos e, de acordo com a evolução, são transferidos para outra família até ao momento em que são avaliados pela pela primeira vez, para saber se têm futuro como cães-guia, como procriadores ou como cães de companhia.

É muito bonito ver como há famílias que recebem cães só para ajudar a treiná-los e, apesar de saberem que só ficam ali uns meses, apegam-se e querem sempre saber como estão os cachorrinhos que receberam. Não quero dar-vos spoiler sobre quais se tornam cães-guia, mas vou dizer-vos já que a relação criada por um dos cães com uma das famílias me deixou muito emocionada. É a prova de como a relação entre um cão e uma pessoa pode ser tão especial.

O documentário está muito bem construído, permitindo acompanhar não só a ninhada, os criadores e os treinadores, mas também inclui entrevistas com duas pessoas com deficiências visuais e sobre como ter um cão-guia melhoraria a qualidade de vida dessas pessoas. No final ficam ainda a saber o que aconteceu a cada membro da ninhada. Mais do que isso, o documentário é sentido, é bonito, é muito emocionante (talvez tenha chorado muiiiiiiiiiito).


Não sabia o que escolher para terminar o Movie 36 e escolhi este documentário de forma aleatória, apenas porque é sobre cães. Escusado será dizer que foi uma escolha incrível, que me deixou muito feliz e que é, sem dúvida, um dos favoritos do ano que vão ver aqui no blog na próxima semana. Além disso, pensar na melhoria de qualidade de vida das pessoas, na relação dos criadores com os cães, que só querem ajudar para que eles se tornem excepcionais, naquela relação que já mencionei entre um dos cães e uma das famílias. Olhem, tanto amor! Recomendo muito, muito, muito!



Se vos interessar, pesquisei muito rapidamente e, em Portugal, só existe, pelo que apurei, uma escola para cães-guia, a Associação Beira Aguieira de Apoio ao Deficiente Visual, em Mortágua. Não fazia ideia e li um bocadinho no site deles para ver se funcionam de forma semelhante ao que vi no documentário e parece-me que sim. Se quiserem saber mais é só irem ao site oficial.


Esta é a última publicação do Movie 36. Quero aproveitar para agradecer à Lyne, pelo convite, e a todas as pessoas que participaram no projecto! Podem ler ou reler todas as publicações aqui.



Quem também participa no Movie 36
Lyne, Imperium

Francisca, Apenas Francisca
Sónia, By The Library
Inês, Vivus
Vanessa, Make It Flower
Cherry, Life of Cherry
Joana, Jiji
Inês, Wallflower
Abby, Simplicity


3 Theories So Far

  1. Eu não sei se conseguia ter esse nível de generosidade, de ter um cão em casa apenas por uns meses e depois deixá-lo ir. Eu iria ficar demasiado apegada!
    Gostei muito das tuas publicações do Movie 36, deste sempre sugestões muito interessantes e que me fizeram refletir. Ainda não tive oportunidade de ver tudo aquilo que sugeriste, mas tenho visitado este separador muitas vezes, quando não sei o que ver, e em 2019 vou continuar a fazê-lo.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  2. Tenho mesmo que ver este documentário, por várias razões! Acho de uma generosidade tremenda o desenvolvimento de trabalho, que permite proporcionar mais um pouco de qualidade de vida a quem precisa de algum suporte acrescido. Além disso, é fascinante descobrir a capacidade destes cães-guia.
    Estou é a sentir que vou precisar de uma caixa de lenços ao meu lado!

    ResponderEliminar
  3. Só de ler esta publicação já fiquei um bocadinho emocionada, porque é um tema que me interessa bastante. Anotei, muito obrigada por esta sugestão :)

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.