ÉLITE

elite - netflix
Si, cariños, vamos hablar de las Encinas, mi amores! Quando Élite chegou à Netflix, confesso que todo o entusiasmo à volta da série me tornou um bocadinho indiferente à produção espanhola e, por isso, decidi esperar umas semanas para ver e acabei por aproveitar o início de Novembro para o fazer. Élite é uma mistura de Gossip Girl e Pretty Little Liars, com um toque do livro One of Us is Lying. Porquê? Bem, tudo começa quando Christian, Nadia e Samuel, de famílias de uma classe baixa/média-baixa, recebem uma bolsa de estudo para irem estudar num colégio privado. Esta bolsa é-lhes atribuída porque houve um acidente na escola deles e eles foram os mais afectados. As diferenças sócio-económicas são evidentes, mas também é inevitável que as personagens acabem por se aproximar.

A série começa então a contar a história a partir do ponto de chegada dos novos alunos mas já sabemos que isso se situa no passado uma vez que, no presente, sabemos à partida que um dos alunos foi encontrado morto. Embora só no final do primeiro episódio saibamos quem é o aluno que morreu, acho que é um bocadinho óbvio quem morreu ainda antes de o dizerem. A partir daí, o mistério é quem matou. E é um mistério bem construído. Muitas personagens têm motivos — até eu tive vontade de matar a personagem em questão a certo pontos. E esses motivos ajudam a perceber quem poderá ser ou não o assassino.

Entre o episódio 6 e o 7 comecei a desconfiar do assassino certo (fiquei surpreendida por ter acertado) mas só no momento do assassinato faz tudo sentido porque, lá está, além dos motivos também encontramos desculpas para que não tenha sido a personagem X ou Y a matar. Ao longo dos episódios também começamos a ilibar personagens e até dei por mim a torcer para que não tivessem sido as minhas preferidas porque teria sido uma grande desilusão (Nadia, Guzmán, estoy a hablar de vosotros).

Há alguns pontos em que pegar para a segunda temporada, porque o final é aberto, e espero que desenvolvam algumas personagens (sabemos pouco do Polo e do Christian e vão ter de lhes dar mais relevo para terem uma boa temporada). Pontos positivos desta temporada: a descrição social, cultural e económica é importante e apropriada. Quero muito que dois certos casais fiquem juntos mas não sei como vai acontecer. A série vê-se bem, não se torna pesada e é interessante, mas estou contente por ter baixado as expectativas porque acho que teria acabado desiludida (não achei tão boa e incrível como muitos me prometeram).




4 Theories So Far

  1. Também não dei grande crédito quando a série saiu, mas depois comecei a vê-la e só descansei quando a acabei de ver.
    Gostei imenso da série e quero mais.
    Quando ao assassino(a)... que nervos! Além de que achei a maneira como ela morreu super parva e non-sense, mas pronto.

    ResponderEliminar
  2. Também só vi no fim-de-semana (nas oito horas, vá...) passado, pois estava exactamente como tu - todo o alarido à volta da série tinha-me deixado um pouco de pé atrás. Mas acabei por viciar e gostar muito. Não é nenhuma obra-prima, mas vê-se bem :)

    Beijinhos,
    Ensaio Sobre o Desassossego

    ResponderEliminar
  3. Ainda não consegui ver esta série, mas tenho imensa curiosidade. No entanto, também parte com as expectativas mais em baixo, para não sair desiludida em nenhum momento :p

    ResponderEliminar
  4. Já a tenho em lista de espera, mas tenho tantas outras à frente que ainda não me chamou para ver. No entanto, ando um bocadinho curiosa :)

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.