LER MUITO SEM IR À FALÊNCIA

Como ler muito e gastar pouco
Ai, adorava ler tanto como tu, mas não tenho dinheiro para gastar em tantos livros... Pois, eu também não tenho assim tanto dinheiro para gastar em livros! E no entanto continuo a ler muito. E não, não recorro a magia negra e não faço pirataria literária. Isto só é possível com muito foco, muita paciência e pouca vontade de ir à falência. Como eu sei que todos queremos ler mais e gastar menos, reuni algumas dicas que me ajudam a não gastar tanto dinheiro mesmo quando quero ler muito.

APOSTAR EM EBOOKS
Eu sei que nem toda a gente é fã de ebooks, mas são uma forma excelente de poupar dinheiro porque, normalmente, são mais baratos do que os livros físicos, mesmo em português. Se ler em versão digital não vos chatear, esta é uma forma fácil de pouparem algum dinheiro (e até algum espaço). A Wook tem venda de ebooks já incorporada e as vossas compras ficam na área de cliente e a Fnac tem parceria com a Kobo, por isso reencaminha-vos para lá quando seleccionam a opção ebook. Estes dois vendem os ebooks em formato .epub por isso tenham atenção a se o vosso leitor é compatível, caso contrário precisam de um conversor e de um programa que tire o DRM. Sobre a Amazon já falamos ali em baixo!

LER NOUTRA LÍNGUA
Muita gente (eu incluída) fica surpreendida quando percebe que um livro em inglês custa muito menos do que em português. Às vezes a diferença é de mais de 50%. Se souberem outras línguas ou quiserem melhorar nelas, apostar em livros escritos numa língua que não o português pode ajudar-vos a gastar menos dinheiro. Apesar de já se encontrarem facilmente em Portugal, podem também optar por comprar online em sites estrangeiros: o Book Depository costuma ter também promoções e os portes são gratuitos para praticamente o mundo todo.

NÃO COMPRAR ASSIM QUE É PUBLICADO
Às vezes é óbvio que não conseguimos, mas muitas vezes até podemos esperar para comprar aquele livro que acabou de sair e queremos ler. E quando podemos esperar é uma boa opção fazê-lo. Durante os primeiros 18 meses os livros não têm promoções superiores a 20% (ou pelo menos não devem ter) por isso, depois desse tempo, é possível que consigam comprar o livro em promoções maiores. Também há a opção de, caso tenham essa possibilidade, esperarem pelas Feiras do Livro, onde normalmente as editoras fazem promoções apetecíveis em todos os livros, independentemente da altura em que foram editados.

ESCOLHAM LIVROS DE BOLSO
Nem todos os livros saem em versão de bolso, é certo, mas antes de comprarem a versão normal procurem ou perguntem na livraria se não existe em versão de bolso. Além de serem mais pequenos e, por isso, mais fáceis de transportar, também são mais baratos do que as edições normais pelo que é mais uma forma de pouparem.

Como ler muito e gastar pouco
MÉTODO OLD SCHOOL: IR À BIBLIOTECA
Façam o que eu digo, não façam o que eu faço. Ir à biblioteca é uma excelente opção de poupar dinheiro com livros. Muitas bibliotecas já têm um stock mais actualizado e moderno pelo que opções de livros não faltam e não precisam de pagar por eles. No meu caso, não requisito livros numa biblioteca desde que saí do secundário, mas isso é só porque não gosto da Biblioteca Municipal aqui da zona e acho que já não me deixam ir requisitar livros à Escola Secundária.

TROCA DE LIVROS
Pode ser uma troca temporária ou uma troca permanente. No caso da temporária podem trocar livros com os vossos amigos ou familiares. Assaltem as bibliotecas privadas deles e ofereçam-se para emprestar também os vossos livros. Façam-no, é claro, apenas com pessoas que sabem que vão devolver-vos os livros e que não os vão estragar ou algo assim.

No caso da permanente, podem fazê-lo em grupos do Facebook, por exemplo, e listar os livros que têm para o efeito e trocar por outros livros que vos interessem mais. E já que estamos a falar de grupos do Facebook...

Também existe o Book Crossing. Não sei como é que o projecto anda em Portugal, mas basicamente consiste em deixar um livro, com um código, num sítio e depois alguém o encontra, lê e deixa noutro sítio. Totalmente gratuito.

COMPRAR LIVROS EM SEGUNDA MÃO
Há muitos grupos no Facebook com o objectivo de vender livros em segunda mão, mas também há sites como o OLX e até MarketPlaces na Fnac, Wook e afins onde podem vender também. Além destes, algumas livrarias físicas do país também vendem livros em segunda mão. Assim de repente, lembro-me da Déjà Lu, na Cidadela de Cascais, onde os livros são em segunda mão e o dinheiro reverte para a Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21, mas há outras. Como são usados são mais baratos e normalmente estão em bom estado, por isso não faz grande diferença. Em segunda mão só comprei a conhecidos e na Déjà Lu, de onde trouxe uma edição dos anos 80 do Miguel Esteves Cardoso... assinada pelo próprio!

E já que estamos a falar em comprar em segunda mão... que tal venderem alguns dos vossos livros? É muito difícil desapegar, mas de certeza que têm livros de que não gostaram ou que sabem que não vão voltar a abrir por isso podem optar por os vender (em vez de trocar) e assim ganham dinheiro para mais uns livros.
Como ler muito e gastar pouco
RECEBER NEWSLETTERS DAS LIVRARIAS
Isto porque, quando vai haver promoções, costumam enviar e-mails a avisar-nos do acontecimento e assim podemos saber que livros estão incluídos e quanto podemos poupar. Muitas vezes acabo por não ligar às promoções, já que não são assim tão apelativas dentro dos meus objectivos, mas dá jeito sabermos quando acontecem. As newsletters mais úteis para mim são as da Amazon, que me envia os Kindle Deals e muitas vezes tem oportunidades maravilhosas. Na Fnac costumo verificar os livros da semana (sempre com desconto de 50%), já que foi assim que comprei 1984 e até Uma Coisa Supostamente Divertida que Nunca mais vou Fazer.

MANTER WISHLISTS E LISTAS DE PRIORIDADES
As minhas listas de livros funcionam assim: no Goodreads tenho o que quero ler, na Fnac, Wook e Book Depository tenho uma wishlist com livros físicos que quero comprar ou pelo menos que quero ler e na Amazon tenho uma lista de ebooks que quero comprar. Alguns repetem-se, mas mais ou menos funciona assim. Depois tenho uma lista de prioridades, ou seja, livros que quero muito ler ou que quero muito ler há muito tempo. Tenho-as na Fnac e na Amazon. São aqueles livros cujo preço estou sempre a controlar. 

APROVEITA A AMAZON PARA COMPRAR EBOOKS... INCLUINDO OS GRATUITOS
Quis separar a Amazon do resto porque tenho maior experiência com ela e porque tenho várias dicas sobre a mesma. A primeira é procurar os ebooks gratuitos que podem encontrar por lá. Há muitos e eu acho que há muita gente que ainda tem algum preconceito por serem gratuitos mas quem sabe não encontram livros espectaculares? Ainda há umas semanas tirei uns sete ou oito à borla.

Segunda coisa: há muitos ebooks lá a menos de 5 dólares. Volta e meia há promoções lá e esses ebooks até ficam ainda mais baratos. E não são só livros desconhecidos: comprei dois da Becky Albertalli lá a 2 dólares e mio, duas biografias a uns 3 dólares e até um livro que queria muito ler mas que custa uns 15€ a... [segurem-se] 1 dólar e 29 cêntimos. Sim, a sério. A minha compra digital mais cara custou $9,21 e é um conjunto de três livros, que, separados, ficavam mais caros. Aaaah, já agora: há muitos clássicos a preço 0 na Kindle Store, incluindo (descobri recentemente): Pride & Prejudice, The Picture of Dorian Gray e até Moby Dick. Infelizmente, em Portugal ainda não temos acesso ao Kindle Unlimited, que possibilita, por cerca de 10 dólares por mês, ler todos os livros que quisermos dentro da selecção deles.

Terceira dica: usem a opção de criar wishlists. Na Amazon as listas têm algo que adoro que é avisarem-nos quando o preço de algo desceu em relação ao preço que tinham quando foram adicionados à lista. Além disso, muitas das newsletters deles são baseadas nos livros que adicionaram ou que viram por isso vão informar-vos de livros interessantes e baratinhos (ou gratuitos).

Quarta (e última, por agora): Em vez de comprarem logo, peçam uma amostra. Penso que a maioria dos ebooks da Amazon têm a opção de enviar uma amostra do livro para vocês, de forma gratuita. A amostra inclui as primeiras páginas (aí uns 10%) e assim podem ver se gostam realmente da história antes de a comprarem... um bocadinho ao género daquelas pessoas que ficam a ler um bocadinho do livro na livraria.
Como ler muito e gastar pouco
COMPREM BOX SETS
Esta é uma dica arriscada e em Portugal nem costumo ver muito, mas tanto no Book Depository como na Amazon já vi muitas trilogias (essencialmente) terem uma versão de box set, em que são vendidos os 3 livros como um conjunto, por um preço mais baixo do que se comprassem os três livros separados. Na Amazon já há algumas trilogias que têm uma versão de box set em que juntem tudo no mesmo ebook, tal como vos tinha dito ali em cima. É uma dica arriscada porque podem não gostar do primeiro livro e não querer continuar a trilogia pelo que não compensaria comprar três livros e só ler um.

OS LIVROS PERDIDOS DA VOSSA ESTANTE
Têm a certeza de que já leram todos os livros que têm? Têm mesmo a certeza? Se forem como eu, devem ter ainda alguns livros por ler e, em vez de comprarem novos, que tal tentarem ler primeiro os que já têm? Falo contra mim, bem sei, mas se antes de comparem mais livros lerem os que já têm ganham algum tempo para juntar mais dinheiro também.

OUVIR EM VEZ DE LER
Não resulta para mim, mas talvez resulte para vocês: os audio-livros. Alguns são mais baratos, também há alguns gratuitos, e em vez de lerem só têm de os ouvir. Para mim não funciona, mas conheço quem tenha por hábito ouvir livros, por isso é uma opção a ter em conta.

INTERNET ARCHIVE E PROJECT GUTENBERG
Querem mais livros gratuitos? Eis duas formas legais de os obterem: o Internet Archive e o Project Gutenberg juntam ebooks de domínio público (portanto, gratuitos) que estão acessíveis a toda a gente. E agora ainda mais boas notícias: o Project Gutenberg tem livros de autores lusófonos! Não sei bem se também existem no Internet Archive, porque não conheço tão bem, mas no Gutenberg é fácil encontrá-los.


Acho que não me lembro de mais nada, mas já vos deixei muitas sugestões que podem ajudar-vos a poupar algum dinheiro, além das básicas de estar atento às promoções. Para mim, é fácil não me desgraçar em livros porque começo sempre a pensar que se calhar quero mais outro livro e não vale a pena comprar aquele já e isso tudo. Também facilita terem orçamento literário, ou seja, um limite de dinheiro que podem gastar em livros por mês, por exemplo. Vai fazer-vos ter mais atenção aos livros que optam por comprar. Mais uma vez, se tiverem dicas a juntar às minhas, partilhem-nas nos comentários!



6 Theories So Far

  1. Há cerca de dois anos, abriu uma loja de segunda mão em Torres com uma enorme variedade de artigos, entre eles, livros. A própria loja já é criteriosa na seleção dos artigos em segunda mão que vai vender, portanto, estão sempre em óptimas condições e as mais recentes aquisições são colocadas na montra, pelo que, sempre que passo na rua, espreito sempre as novidades. O que eu adoro é a variedade de temas, desde livros infantis, romances, até livros técnicos! Já vi por lá livros do Harry Potter - das edições mais recentes! - novinhos em folha a dois euros, por exemplo! O último que comprei custou-me 90 cêntimos. Adoro aquela loja, sem dúvida que me ajuda a ser uma leitora mais consciente :)

    ResponderEliminar
  2. Ultimamente prefiro ler em inglês, porque é muito mais barato. Sim!!! Também costumo esperar que passe algum tempo e só depois compro

    ResponderEliminar
  3. Este post está TOP!
    Dicas muito boas, das quais já sigo algumas. Por exemplo, já tinha feito referência ao Project Gutenberg no meu blog (e tenho lido bastantes livros descarregados no site), mas não conhecia o Internet Archive. Também já comecei a fazer uma wishlist na Amazon e tenho estado atenta aos preços dos livros que mais quero ler.
    Alguns outros temas, desconhecia, mas vou adoptar alguns deles. Gostava, por exemplo, de ir ver como é a Biblioteca Municipal da zona onde moro, mas ainda não tive oportunidade de o fazer.
    Obrigada pelas dicas, Sofia! :D

    ResponderEliminar
  4. Tenho optado, cada vez mais, por livros em segunda mão. Por normal, compro no Porto Alternativo e na Cash Converters e, para além de terem preços fantásticos, os livros estão em ótimo estado. Claro que há sempre exceções, mas na generalidade não me posso queixar.
    Apostar em livros de bolso e nas promoções também são dicas que sigo :)

    ResponderEliminar
  5. Para dizer a verdade, há imenso que não compro livros! 🤔 Não sei bem que clique é que se me deu, mas desde que coloquei na cabeça de que não comprarei nada enquanto não esvaziar a estante, que as compras estagnaram! Com a faculdade, também não fico com grandes poupanças de lado, porém, se eu fosse totalmente doida, torraria parte da mesada com livros! 😂
    Julgo que o segredo para pouparmos está no facto de nos consciencializarmos se queremos/precisamos de determinado livro. Contra mim falo porque, se dependesse realmente de mim, estaria na falência, contudo, há situações que nos obrigam a parar e a pensar!
    Subscrevo totalmente a parte de lermos livros emprestados/emprestar. Tenho a sorte de me dar com pessoas leitoras, logo, elas sabem como cuidar de um livro, o que também me deixa bastante à vontade para pedir emprestado.
    Quanto aos e-books, ainda estou na luta! 🙈

    LYNE, IMPERIUM

    ResponderEliminar
  6. Acho estas dicas tão, tão úteis! O mundo dos e-books foi o que mais me surpreendeu, tbh. Inicialmente também fazia cara feia aos livros virtuais, mas cada vez mais acho uma alternativa económica e prática. As promoções ocasionais que fazem na Wook ou na Bertrand também são muito boas. Conheço muito melhor as da Wook, e sei que quando fazem aqueles 20% para todos os livros, 18 meses incluídos, acabamos por poupar algum dinheiro. Lembro-me que comprei um livro com capa dura, em inglês, através da Wook, que me custou metade do preço à conta desses 20% + os códigos promocionais que tinha na minha conta.

    Achei estas dicas excelentes e partilhei na minha página. Tinha saudades de ler assim publicações tão boas :)
    Beijinhos,
    Sónia R. Pinto
    By the Library

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.