CURRENT BOOK WISHLIST

book wishlist
Eis aquilo que tem acontecido na minha vida enquanto leitora: tenho alguns livros físicos por ler há algum tempo e decidi que ia tentar ler o máximo desses livros até ao final do ano. Podia dar-me para pior, mas isto já vai ser complicado o suficiente. Além disso, há algo sobre o qual as pessoas que têm e-readers não falam muito... a parte ilegal da leitura. Se uma pessoa ler em inglês, a probabilidade de encontrar o ebook que procura à borla é muito alta. Tão alta que parece que a opção de comprar parece descartável, desnecessária e demasiado trabalhosa. Contrariando a tendência, comprei uma série de ebooks à borla, na Kindle Store, porque eles existem lá e mesmo que não sejam propriamente conhecidos não significa que não sejam bons. Ainda não li nenhum, mas quando ler conto-vos como foi.

Além da to read shelf do Goodreads, criei wishlists nos sites que uso para comprar livros de forma a manter os livros juntos e poder estar atenta a promoções mais facilmente. Já comprei alguns ebooks bem baratinhos graças a isso. Bem baratinhos meaning a menos de 5 dólares. Quando andei a juntar os livros que quero ler/comprar qualquer dia, quando houver dinheiro para tal, percebi que são muitos e achei que era giro mostrar-vos a minha lista, também para vos inspirar. Contem-me quais já leram ou querem ler!
book wishlist
The Hate U Give // O Ódio que Semeias, de Angie Thomas
Starr tem 16 anos e move-se entre dois mundos: o seu bairro periférico e problemático, habitado por negros como ela, e a escola que frequenta numa elegante zona residencial de brancos. O frágil equilíbrio entre estas duas realidades é quebrado quando Starr se torna a única testemunha do disparo fatal de um polícia contra Khalil, o seu melhor amigo. A partir daí, pairam sobre Starr ameaças de morte: tudo o que ela disser acerca do crime que presenciou pode ser usado a seu favor por uns, mas sobretudo como arma por outros. 

The Handmaid's Tale // A História de Uma Serva, de Margaret Atwood
Extremistas religiosos de direita derrubaram o governo norte-americano e queimaram a Constituição. A América é agora Gileade, um estado policial e fundamentalista onde as mulheres férteis, conhecidas como Servas, são obrigadas a conceber filhos para a elite estéril. Defred é uma Serva na República de Gileade e acaba de ser transferida para a casa do enigmático Comandante e da sua ciumenta mulher. Pode ir uma vez por dia aos mercados, cujas tabuletas agora são imagens, porque as mulheres estão proibidas de ler. Tem de rezar para que o Comandante a engravide, já que, numa época de grande decréscimo do número de nascimentos, o valor de Defred reside na sua fertilidade, e o fracasso significa o exílio nas Colónias, perigosamente poluídas. Defred lembra-se de um tempo em que vivia com o marido e a filha e tinha um emprego, antes de perder tudo, incluindo o nome. Essas memórias misturam-se agora com ideias perigosas de rebelião e amor.

Sharp Objects // Objectos Cortantes, de Gillian Flynn
Recém-chegada de um internamento breve num hospital psiquiátrico, Camille Preaker tem um trabalho difícil entre mãos. O jornal onde trabalha envia-a para a cidade onde foi criada com o intuito de fazer a cobertura de um caso de homicídio de duas raparigas. Há anos que Camille mal fala com a mãe, um mulher neurótica e hipocondríaca, e quase nem conhece a meia-irmã, uma bela rapariga de treze anos que exerce um estranho fascínio sobre a cidade. Agora, instalada no seu antigo quarto na mansão vitoriana da família, Camille dá por si a identificar-se com as vítimas. As suas pistas não a conduzem a lado algum e Camille vê-se obrigada a desvendar o quebra-cabeças psicológico do seu passado para chegar ao cerne da história. Acossada pelos seus próprios fantasmas, terá de confrontar o que lhe aconteceu anos antes se quiser sobreviver a este regresso a casa.

Ready Player One, de Ernest Cline
Em 2044 o mundo tornou-se um lugar triste, devastado por conflitos, escassez de recursos, fome, pobreza e doenças. Wade Watts só se sente feliz na realidade virtual conhecida como OASIS, onde pode viver, jogar e apaixonar-se sem constrangimentos. Quando o criador do OASIS morre, deixa a sua imensa fortuna e o controlo da realidade virtual a quem conseguir resolver os enigmas que aí escondeu. Os utilizadores têm apenas como pistas a cultura pop dos anos 1980. Começa assim uma frenética e perigosa caça ao tesouro. Nos primeiros anos, milhares de jogadores tentam solucionar o enigma inicial sem sucesso. Até que Wade por acaso desvenda a primeira chave. De um momento para o outro, vê-se numa corrida desesperada para vencer o prémio, uma corrida que rapidamente continua no mundo real e que põe em risco a sua vida.

Men Explain Things To Me // As Coisas Que Os Homens Me Explicam, de Rebecca Solnit
A ferramenta de que todos precisamos para encontrar algo que quase estava perdido. Conjunto de textos em que a desigualdade de género é analisada através de diferentes manifestações de violência contra as mulheres, facilmente observáveis mas quase sempre desvalorizadas pela sociedade em geral. Começando pelo tratamento condescendente até ao silenciamento das mulheres: a descredibilização, a exploração, a agressão física, a violência, a morte. Solnit começa por contar um episódio cómico, em que um homem lhe explica um livro que não leu e que foi ela que o escrevera. Este episódio deu origem a um texto postado no blogue «TomDispatch» e teve uma repercussão enorme. Foi assim cunhada a palavra mansplain para a situação em que os homens explicam às mulheres coisas que elas sabem e que eles não sabem, chegando a ser considerada a palavra do ano em 2013.
book wishlist
Little Fires Everywhere // Pequenos Fogos Em Todo o Lado, de Celeste Ng
Em Shaker Heights, um pacato subúrbio de Cleveland, está tudo previsto — desde o traçado das ruas sinuosas até à cor das casas, passando pelas vidas bem-sucedidas que os seus residentes levam. E ninguém encarna melhor esse espírito do que Elena Richardson, cujo princípio orientador é obedecer às regras do jogo. A esta idílica redoma chega Mia Warren — uma artista enigmática e mãe solteira — com a filha adolescente, Pearl. Mia arrenda uma casa aos Richardsons. Rapidamente Mia e Pearl se tornam mais do que inquilinas: os quatro filhos dos Richardsons sentem-se cativados pelas duas figuras femininas. Mas Mia traz consigo um passado misterioso e um desprezo pelo statu quo que ameaçam perturbar esta comunidade cuidadosamente ordenada. 

O Meu Coração Só Tem Uma Cor, de Joana Marques
Neste livro que parece um jogo, ilustrado pelo também portista Pedro Vieira, Joana Marques vai do primeiro ao nonagésimo segundo minuto - aquele em que os jogos se decidem a favor dos dragões - jogando sempre à Porto. Fazem parte da sua equipa nomes incontornáveis da história do clube - de João Pinto a Vítor Baía, passando por Domingos Paciência, José Maria Pedroto, Jardel, Hulk, Madjer, José Mourinho, Fernando Gomes, André Villas-Boas, Rui Barros, Sérgio Conceição e, claro, o inevitável Marega, sem esquecer craques como Iván Kaviedes ou Lucas Mareque. E é com eles que Joana Marques revisita de forma divertida grandes momentos da história do clube - das vitórias na Liga dos Campões e na Taça Intercontinental, passando pelo Penta e pelo inevitável 28º título de campeão nacional, conquistado no sofá, a 5 de Maio de 2018. Um livro que pode ler-se como quem vê um jogo de futebol, mas com menos nervos, porque está garantido que aqui, em todas as páginas, o Porto vence.

The Coincidence Makers, de Yoav Blum
What if the drink you just spilled, the train you just missed, or the lottery ticket you just found was not just a random occurrence? What if it’s all part of a bigger plan? What if there’s no such thing as a chance encounter? What if there are people we don’t know determining our destiny? And what if they are even planning the fate of the world? Enter the Coincidence Makers—Guy, Emily, and Eric—three seemingly ordinary people who work for a secret organization devoted to creating and carrying out coincidences. What the rest of the world sees as random occurrences, are, in fact, carefully orchestrated events designed to spark significant changes in the lives of their targets—scientists on the brink of breakthroughs, struggling artists starved for inspiration, loves to be, or just plain people like you and me… When an assignment of the highest level is slipped under Guy’s door one night, he knows it will be the most difficult and dangerous coincidence he’s ever had to fulfill. But not even a coincidence maker can see how this assignment is about to change all their lives and teach them the true nature of fate, free will, and the real meaning of love.

Becoming, de Michelle Obama (vai ser publicado em Novembro)
Nas suas memórias, uma obra de reflexão profunda e uma narrativa fascinante, Michelle Obama convida os leitores a entrar no seu mundo, relatando as experiências que a moldaram - desde a infância na zona sul de Chicago, passando pelos anos como executiva, equilibrando as exigências da maternidade e o trabalho, até ao tempo passado no endereço mais famoso do mundo..Terno, sábio e revelador, BECOMING é um relato íntimo de uma mulher de alma e substância que desafiou constantemente as expectativas - e cuja história nos inspira a fazer o mesmo.

Amusing Ourselves To Death, de Neil Postman
Television has conditioned us to tolerate visually entertaining material measured out in spoonfuls of time, to the detriment of rational public discourse and reasoned public affairs. In this eloquent, persuasive book, Neil Postman alerts us to the real and present dangers of this state of affairs, and offers compelling suggestions as to how to withstand the media onslaught. Before we hand over politics, education, religion, and journalism to the show business demands of the television age, we must recognize the ways in which the media shape our lives and the ways we can, in turn, shape them to serve out highest goals.

Americanah, de Chimamanda Ngozi Adichie
Ainda adolescentes, Ifemelu e Obinze apaixonam-se. A Nigéria vive dias sombrios sob o jugo de uma ditadura militar e quem pode abandonar o país fá-lo rapidamente. Ifemelu, bela e ousada, vai estudar para os Estados Unidos. Para trás, deixa o país, a família e Obinze, a quem chama Teto, um nome que testemunha uma intimidade absoluta e irrepetível. Obinze, introvertido e meigo, planeava juntar-se-lhe, mas a América do pós-11 de setembro fecha-lhe as portas. Sem nada a perder, ele arrisca uma vida como imigrante ilegal em Londres. Anos mais tarde, na recém-formada democracia nigeriana, Obinze é um homem rico e poderoso. Nos Estados Unidos, Ifemelu também vingou: é autora de um blogue de culto. Mas há algo que nem a América nem o tempo conseguem apagar. E quando decide regressar à Nigéria, Ifemelu terá de reinventar uma linguagem comum com Obinze e encontrar o seu lugar num país muito diferente do que guardou na memória.


5 Theories So Far

  1. Tens aqui uma seleção bem interessante! Partilho alguns dos que mencionaste, como o caso dos 3 primeiros e o da Joana Marques :)

    ResponderEliminar
  2. Obrigada, Sofia! Muito obrigada por teres aumentado exponencialmente a minha wishlist de leituras AHAH

    ResponderEliminar
  3. Eu ando muito na parte ilegal da leitura xD. Às vezes, sinto-me culpada, mas a vontade de ler livros fala mais alto.
    A maior parte desses livros já estava na minha wishlist, vá, não causaste tanto estrago desta vez ahahahah. Tenho estado a adiar ler "The Handmaid´s Tale" por causa da série. Não sei até que ponto ainda existem partes do livro que podem dar spoilers, pelo que prefiro ler o clássico quando a série acabar.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  4. Conheço quase todos, mas nunca os li! O que nunca me saiu da cabeça para comprar foi o "Americanah", da Chimamanda. Já o carreguei na mãos imensas vezes, mas nunca o trouxe para casa ... Um dia, talvez!

    LYNE, IMPERIUM

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.