DIETAS E DIETAS

alimentação saudável?
Irrito-me um bocadinho quando as pessoas falam do que não sabem. Principalmente quando isso pode induzir quem as ouve/lê em erro. Um dos casos é quando o assunto é alimentação. As pessoas parecem ter sempre opiniões a dar sobre alimentação, sobre o que se deve comer, sobre o que não se deve comer, sobre a forma como os outros comem e até sobre as dietas que deviam seguir. Ora, muitas vezes aquilo que as pessoas dizem é baseado em informações erradas e é arriscado saírem por aí a falar de dieta X ou alimento Y quando não sabem ao certo aquilo que estão a dizer. Isto tudo vem a propósito de duas situações que ocorreram esta semana, ambas no Instagram, curiosamente. Uma foi comigo, outra foi com uma influencer.

Se me seguem (@asofiaworld) sabem que de vez em quando partilho aquilo que como nas Stories e tenho partilhado várias vezes os batidos que bebo de manhã. Ora, esta semana partilhei um desses batidos e alguém me veio perguntar se estava a fazer uma dieta detox. Hum, não. No dia seguinte, alguém decidiu dar conselhos nutricionais à Mafalda Sampaio e, ao que vi, foram péssimos conselhos. Ora, eu nunca daria conselhos nutricionais... até porque não sou nutricionista. E é aí que as pessoas erram.

Isto de estar tudo na internet leva a que esteja muita porcaria no meio desse tudo e as pessoas lêem algo, levam logo a sério e esquecem-se de confirmar se é verdade ou não. Ora, muitas vezes a falta de informação leva a que as pessoas assumam algo como verdadeiro e não tentem saber o que é verdade ou não. No caso da comida, assumem que as dietas detox são boas, que determinados alimentos são bons para emagrecer e outros só engordam e acabam por começar dietas excessivamente restritivas sem terem qualquer noção daquilo que estão a comer.

Como é óbvio não venho dizer-vos o que comer. Da minha parte, eu opto pelo equilíbrio. Há dias em que como melhor, outros em que cometo excessos. Normalmente tento sempre ter uma alimentação equilibrada, comer um bocadinho de tudo, mas com cuidados óbvios e sem cair no erro de fazer restrições à maluca. Houve algumas alturas durante a licenciatura em que me alimentava realmente má e isso teve efeitos óbvios. Depois voltei a ter cuidados e também consegui ver os efeitos disso. Neste caso, aquilo que fiz foi sem aconselhamento profissional, apenas com base naquilo que já sabia sobre nutrição e que sempre soube ser saudável. Mas a verdade é que se estão a planear mudar alguma coisa na vossa alimentação devem consultar um especialista.

Os nutricionistas existem precisamente para ajudar as pessoas a cuidar da alimentação que têm e acreditem que são as melhores pessoas para vos ajudarem na vossa luta, seja perder, manter ou ganhar peso. Ou mesmo só para vos ajudar a ter uma alimentação mais saudável e equilibrada. Eu frequentei um durante dois anos, para perder peso, e é a melhor forma de fazer uma reeducação alimentar sem fazermos asneiras que afectem negativamente o nosso corpo.

A obsessão que se criou à volta dos sumos detox (que são péssimos), dos suplementos ou mesmo da guerra contra os hidratos de carbono só mostra a posição radical e pouco saudável em que muita gente cai. Informarem-se devidamente para saberem aquilo de que precisam é muito importante. Se calhar não precisam desses suplementos de que toda a gente fala. Se calhar cortarem em determinados alimentos vai criar deficiências no vosso organismo. Conheço algumas pessoas que decidiram, do nada, deixar de comer determinados alimentos e depois perceberam que esses alimentos eram essenciais para receberem alguns nutrientes e essa falta estava a magoar o organismo.

Em vez de acreditarem em tudo o que lêem, pesquisem devidamente e informem-se junto de especialistas. Lembrem-se de que saberem aquilo que comem e como comem é muito importante para serem saudáveis e nenhuma dieta que seja demasiado radical será saudável. Até podem perder 5 kg depois de três dias só a sumos verdes, mas mal voltem à alimentação normal eles regressam e o vosso organismo não tem de levar com restrições malucas. Alimentem-se bem, informem-se e se não têm conhecimentos sobre nutrição não fiquem para aí a dar dicas sobre o assunto. Na dúvida, ouçam o vosso corpo, marquem uma consulta, tirem dúvidas, peçam ajuda a ter uma alimentação equilibrada. E não se esqueçam de que um dia de má alimentação no meio de muitos dias de uma alimentação correcta não vos faz menos saudáveis.




9 Theories So Far

  1. Concordo totalmente, ainda hoje este a pensar e a tentar saber um pouco mais acerca da verdade cientifica existente por detrás dos detoxes, que realmente não fazem nada bem e não existe nada que comprove o contrário.

    ResponderEliminar
  2. Nem de propósito, hoje estive a ouvir uns instastories sobre os detox e o quanto podem ser prejudiciais. O mal das pessoas é mesmo entrarem em extremos, quererem tudo para ontem e não procurarem comprovar a informação que encontram por aí. Através da internet ficamos a saber coisas muito úteis, mas também existem imensas barbaridades.
    Tenho procurado fazer uma alimentação muito mais equilibrada, reeducando o meu paladar, mas nada à maluca, até porque isso só terá um efeito contrário ao pretendido. Em questões como esta, que acabam por envolver a nossa saúde, temos que ser extremamente conscientes das decisões que tomamos.

    ResponderEliminar
  3. Estava mesmo a pensar neste assunto quando, no outro dia, estava a ver os InstaStories da Mafalda Sampaio.
    As pessoas precisam de ter mais cuidado com o modo como consumem conteúdo virtual. Existe por estes lados informações muitos boas, mas também existem muitas informação erradas. É preciso saber avaliar as fontes, o valor dos conselhos nutricionais e se aplicam-se ao nosso caso. Grande parte das pessoas segue cegamente aquilo que lê na net, e depois dá asneira.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  4. Concordo plenamente! Já tinha ouvido dizer que os sumos detox são uma porcaria e que não nada nada bons para o nosso organismo.
    Em relação às pessoas, informarem-se devidamente devia ser prioridade, procurar um especialista e verem o que é melhor para elas. De facto, muita gente lê que qualquer coisa faz engordar e já deixa de comer, sem ver os benefícios que também nos poderá trazer.
    Como se costuma dizer, nem tanto ao mar nem tanto à terra, deve existir um equilíbrio.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. não imaginas a quantidade de vezes que tenho de dizer que não so nutricionista e por isso não posso ajudar em questões de perda de peso e já tive pessoas que quando sugeri um nutricionista da minha confiança parece que ficaram desapontadas. As pessoas continuam a não entender que é preciso dedicação, trabalho e uma boa carga de resiliência para mudarem e como isto dá trabalho é mais fácil viver na ilusão que há algo mágico que do nada vai mudar tudo. beijinhos

    Vânia
    Lolly Taste

    ResponderEliminar
  6. Quem me dera que toda a gente lesse estas coisas. Eu própria estou a tentar voltar a viver uma vida de equilíbrio depois de muito tempo a privar-me de uma série de alimentos e estes conselhos são os que daria a qualquer pessoa neste momento.

    ResponderEliminar
  7. Olá Sofia :) A questão da alimentação é que há diversas opiniões, mesmo entre os nutricionistas. Um plano de um nutricionista pode incluir algo que outro nutricionista não concorda. Depende da'linha' que cada um segue. Tens por exemplo nutricionistas apologistas da dieta paleo, onde são admissíveis jejuns, quando a maioria dos nutricionistas segue a ideia de comer a cada 2 horas. Por isso, acho que em relação a isto, tal como em relação à publicidade por exemplo, é preciso as pessoas pensarem pela sua própria cabeça, fazerem pesquisas e decidirem. Não entendi toda a polémica em relação à Mafalda, sinceramente. As pessoas deram-lhe dicas, ela não tem de as aceitar, achando que tudo o resto está errado. Eu se vir publicidade a um produto, não vou comprar apenas porque estão a dizer que é bom.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como é óbvio, há várias opiniões, nem todos os nutricionistas vão ter a mesma opinião e se calhar até vão fazer afirmações ou dar sugestões que não são totalmente adequadas ou saudáveis ou que estão comprovadas, mas sempre é melhor falar com um profissional do que enveredar por uma dieta sem qualquer suporte ou sem ter noção daquilo que é mais adequado para si. Também há médicos que têm opiniões diferentes e abordagens diferentes. Acho que é assim em todas as áreas.
      Conheço algumas pessoas que seguem (ou tentam seguir ao máximo) a dieta paleo e não fazem jejuns, por isso já é outra ramificação. Não há verdades universais na nutrição e alimentação, claro, e muitas vezes, como referes, a publicidade também tenta leva as pessoas por caminhos que não são os mais saudáveis (os sem gorduras ou sem açúcar que muitas vezes não são bem assim são um exemplo).
      O que eu quis dizer com o texto, como deves ter percebido, foi mesmo que é necessário nos informarmos sobre aquilo que consumimos e não aceitarmos todas as dicas que recebemos porque podem não estar correctas ou podem não ser adequadas para nós.

      Eliminar
    2. Acabamos por estar de acordo. Eu também concordo que não devemos aceitar todas as dicas que recebemos. No entanto, a meu ver, isso é um 'trabalho' de quem recebe as dicas e não de quem as dá. Não conseguimos controlar as dicas que nos dão mas temos de ter a capacidade de filtrar. Outro exemplo disso (apesar de não ter experiência) é a maternidade. Diz-se muita coisa, cabe a cada mãe perceber o que faz sentido para si.

      Patrícia

      Eliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.