1+3 | 13 QUALIDADES

desafio 1+3 - 13 qualidades
Assim que soube qual era o segundo tema do Desafio 1+3 comecei a anotar as minhas qualidades. Demorei um bocadinho porque sempre que apontava uma qualidade obrigava-me a pensar porque é que a considerava uma parte boa de mim. Afinal, o objectivo do desafio é pensarmos um bocadinho, não é? O que achei mais interessante foi destacar como qualidade algumas características que não são propriamente psicológicas. Algumas coincidem com algumas ou são semelhantes a algumas que já vi em algumas publicações do desafio, por isso acredito que seguimos a mesma linha de pensamento.

Talvez pareça, para alguns, estranho e altamente convencido da parte de quem aderiu ao desafio destacar qualidades. No entanto, é tão importante percebermos quem somos e de que somos feitos, no bom e no mau sentido. À medida que ia escrevendo as qualidades também dei por mim a pensar nos defeitos, principalmente quando tinha de meditar sobre se determinada característica era boa, má ou estava naquela zona cinzenta para onde vão as nossas qualidades que têm um bocadinho de defeito. No final, optei por estas treze.

Sei escrever bem e sei escrever correctamente.
Saber escrever não é difícil. Saber escrever correctamente é mais. E escrever bem e escrever correctamente não é bem a mesma coisa, visto que há quem se safe bem com as palavras, mas depois tenha falhas gramaticais. Escrever bem não tem a ver com o tipo de coisas que escrevemos: não importa se escrevemos manuais de instruções ou literatura digna de Nobel. Eu acho que escrevo bem (o que é completamente independente do facto de poderem ou não achar o mesmo) e só o consigo dizer porque sei que trabalho todos os dias para que assim seja: escrevo, revejo, leio livros (ninguém no seu perfeito juízo acha que não precisa de ler muito para escrever melhor), estudo coisas relacionadas com escrita.

Gosto de aprender.
Sou curiosa.
Gosto de ser corrigida (se houver razão para tal), gosto de procurar informação que me ensine algo ou me explique alguma coisa que não domino, gosto de procurar vários métodos para aprender. Sempre que leio livros sobre escrita há quem me diga "mas já sabes escrever, para quê ler sobre isso?" e é precisamente por já saber que tenho de estudar mais o assunto e quero aprender mais. Ao mesmo tempo gosto de tentar perceber outros temas, de tentar responder aos porquê. Acho que gostar de aprender e ser curiosa (no bom sentido) estão relacionados porque é a curiosidade que me faz querer aprender e é por estar sempre a aprender que mantenho a curiosidade.


Sou independente.
Esta é daquelas qualidades que, às vezes, vai para a zona cinzenta. Porque às vezes sou demasiado independente e preciso de me lembrar que posso pedir ajuda quando é necessário. Maaaaaaas vamos fingir que não há essa zona cinzenta e que a minha independência é mesmo a de ter capacidade de fazer coisas e tomar decisões sozinha, sem me sentir presa aos outros.

Sou a primeira a rir com os meus fails.
Estive para dizer que o meu sarcasmo é uma das minhas melhores qualidades, mas depois lembrei-me que há muita gente que está sempre a dizer que não sabe distinguir quando eu estou a falar a sério ou a ser sarcástica por isso achei melhor referir que eu rio muito comigo mesma e sou mesmo a primeira a rir dos meus fails. 

Sou humilde.
Sei reconhecer os meus erros, as minhas limitações e os meus defeitos.

Sou persistente.
Já devem saber a história de como decidi esperar um ano para entrar na ESCS, não é? Acho que é a maior prova de persistência de que posso falar. Não desisto sem dar uma boa luta, não desisto ao primeiro obstáculo. Dá-me muitas dores de cabeça, às vezes desiludo-me, mas muitas vezes corre bem. E nessas vezes é quando vale realmente a pena. Eu gosto de criar soluções, de arranjar formas de chegar ao objectivo final, quer seja por um caminho directo, quer seja por um caminho mais longo (e, acreditem, tenho mais caminhos longos percorridos do que caminhos curtos). 

Não sou influenciável.
Não ouço música/leio livros/vejo filmes só porque as pessoas com quem me dou o fazem. Não fumo, bebo ou coisas do género só porque à minha volta o fazem. Não gosto ou desgosto de algo só porque a maioria o faz. Sinceramente nem tenho paciência para tal coisa.

Sei afastar-me do que me faz mal.
No ano passado tomei várias decisões que, não parecendo, ajudaram a eliminar pessoas tóxicas da minha vida, pessoas que me faziam sentir mal comigo mesma e que pareciam não querer que eu evoluísse. Não é fácil tomar estas decisões, mas sei tomá-las e metê-las em prática e considero isso uma das minhas melhores qualidades.

Sou desenrascada.
Não percebi quanto até ir para Lisboa, mas de facto tento sempre arranjar soluções e desenrasco-me sozinha sempre que é necessário, sem grandes stresses.

Sei ouvir.
Sei estar em silêncio.
São coisas tão importantes e às vezes as pessoas não compreendem o quanto é importante saber ouvir o que os outros dizem (aprende-se tanto!) e também saber estar em silêncio, sem ficar ansiosa cada vez que há momentos de silêncio. Saber ouvir é algo que muita gente não sabe fazer e confesso que prefiro saber ouvir a estar sempre a falar.

Sei agradecer.
Não gosto de dever o que quer que seja, nem agradecimentos. Sempre que sinto que tenho de agradecer algo eu agradeço, mesmo que me digam ah, não é preciso agradecer. É preciso, sim. É preciso dizer obrigada, é preciso agradecer quando fazem alguma coisa por nós, é preciso mostrar que valorizamos os outros e aquilo que fazem.


1 Theory So Far

  1. É tão importante sabermos olhar para nós e reconhecermos aquilo que temos de bom. E isso não é vaidade, é valorização pessoal. Nem sempre é fácil, porque temos a tendência de destacar as nossas falhas, mas é fundamental, até para reequilibrarmos a nossa balança.
    Identifiquei-me com algumas das tuas qualidades [logo na primeira, no ser curiosa, no ser humilde, no saber rir...]! E encontrei outras em que me foco para melhorar [ser mais desenrascada, afastar-me do que me faz mal]

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.