5 LIVROS PARA LER AO SOM DE "TRANQUILITY BASE HOTEL + CASINO"

tranquility base hotel + casino feat. livros
VOLTARAM!!!! Aaaaaaaaaaah, o entusiasmo!!!! Depois de quase cinco anos, os Arctic Monkeys acabaram de editar um novo álbum! Parece que tudo o que fez pausa em 2013 decidiu voltar em 2018, não é? O álbum é diferente de todos os anteriores, mas as melodias e as letras continuam excelentes. Na verdade, acho que as letras do Tranquility Base Hotel + Casino são muito mais elaboradas e contam histórias diferentes. Se sempre gostei do facto de cada letra do Alex ter uma história interessante, desta vez posso dizer-vos que as histórias das letras são mais distópicas, com uma boa dose de ficção científica, e incluem várias referências e críticas a atitudes da sociedade actual.

A pensar nesta ideia de ficção científica e distopias, decidi trazer-vos uma publicação diferente e falar-vos de livros que acho que faz todo o sentido lerem dentro deste universo a que agora pertence o álbum. Uns são mencionados no álbum, outros vieram-me à memória assim que comecei a estudar as letras. Nunca tinha feito nada deste género, por isso digam-me se gostaram da publicação e se devia fazer mais do género, com outros álbuns e outros livros!
amusing ourselves to death
AMUSING OURSELVES TO DEATH, de Neil Postman
Penso que não existe em português ou, pelo menos, não encontrei, mas este tinha de fazer parte da selecção porque faz parte do álbum. Enquanto pesquisava, percebi que uma das frases de Four out of Five é uma referência directa a um termo deste livro: information-action ratio. É um livro que aborda muito a forma como consumimos conhecimento da televisão (é de 1985, mas adapta-se bem a outros meios mais actuais). O termo information-action ratio é, descobri, uma referência à quantidade de vezes que reagimos à informação que nos é dada. Não conhecia o livro, mas estive a ler um bocadinho sobre ele e fiquei curiosa.
a piada infinita - infinite jest
A PIADA INFINITA (INFINITE JEST), de David Foster Wallace
Conheci David Foster Wallace graças ao Manuel. Ele falou-me, há séculos, de uma crónica do DFW sobre o Federer e depois disso informei-me sobre o autor e comprei um dos livros dele (de que vos falei aqui). A Piada Infinita é outro dos livros dele que quero ler. Já o comecei, é verdade, mas depois perdi a página em que ia e não lhe voltei a pegar. É uma sátira à sociedade de consumo e confesso que fiquei agradavelmente surpreendida quando vi que havia mesmo uma ligação entre este livro e o Alex! Pelo que li na NME, ele leu o livro depois da digressão com os The Last Shadow Puppets e a escrita do Foster Wallace acabou por o influenciar na forma de escrever este álbum.
1984
1984, de George Orwell
Mas é possível falar de distopias sem falar de Orwell? Foi o primeiro livro em que pensei para esta lista, precisamente por ser uma distopia que, escrita nos anos 50, sobre o ano de 1984, se adapta tão bem ao mundo actual. Mais uma vez, a crítica à forma como a sociedade vive é evidente e assustadora de tão actual que é. Essa actualidade do livro vai ao encontro da actualidade do álbum e das histórias que lá são contadas de uma forma muito natural.
do androids dream of electric sheep
SERÁ QUE OS ANDROIDES SONHAM COM OVELHAS ELÉCTRICAS? (DO ANDROIDS DREAM OF ELECTRIC SHEEP?), de Philip K. Dick
What do you mean you haven’t seen Blade Runner? Bem, Alex, perdoa-me! Prometo que vou tratar disso em breve! Não sabia que o filme ia ser tão importante para ti. O que é que o filme tem a ver com este livro? Ora, é baseado neste livro de Philip K. Dick. Foi isso que me motivou a incluir o livro nesta lista. Ainda pensei incluir outro livro do autor, o Electric Dreams, mas optei por ficar apenas com este. Apesar de se passar numa sociedade do futuro (pelo menos em relação ao autor, que morreu em 1982), pelo que consegui compreender da pesquisa que fiz, há muito paralelismo ao mundo actual.
admirável mundo novo
ADMIRÁVEL MUNDO NOVO (BRAVE NEW WORLD), de Aldous Huxley
E, para terminar, um livro que quero muito ler. É de 1932 e retrata uma sociedade futura em que a população é condicionada genética e psicologicamente a conformar-se com as regras sociais dominantes, numa sociedade que se dividiria em castas, sem conceitos de família ou de moral. Como podem perceber, dentro desta coisa que a ficção científica e distópica, é mais um livro que faz todo o sentido incluir nesta lista.


Se gostam de se incorporar totalmente no universo de um álbum, a NME fez um artigo semelhante a esta publicação, com álbuns, filmes e livros para devorar depois de ouvir o Tranquility Base Hotel + Casino, que podem ler aqui. E, já agora, que livros acham que têm tudo a ver com este álbum?


Share Your Theory

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.