ABRIL '18 EM LIVROS

abril em livros
Não desapareci, não! Apesar de não ter obrigatoriedade de publicar, há algumas semanas que andava a seguir um esquema de publicação bastante certinho, mas na semana passada, depois de vos ter falado de séries, decidi que ia tirar o resto da semana para outro projecto e para outras actividades que tinha nessa semana. Isto porque... estou na fase final de escrita do novo livro!!! No momento em que estou a escrever (é a manhã do dia 1 de Maio), faltam quatro capítulos e meio para terminar e estou tão entusiasmada para passar à fase de revisão! Mas sobre isso vou escrever em breve, num diário de escrita. Só queria mesmo partilhar isto. Se não procrastinar demasiado, acho que acabo o livro antes de sermos campeões!

Mas falemos de outros livros. Este mês foi estranho. Estranho ao ponto de eu me ter esquecido do Movie 36 e, por isso, ainda não sei quando vou publicar a minha participação. Não aconteceu nada de relevante, simplesmente acho que o meu cérebro entrou em modo procrastinação ali a meio do mês e ainda não recuperou. Li 5 livros, o que já é muito bom, mas podiam ter sido mais. Vamos então ver o que li?
call me by your name - andre aciman
CALL ME BY YOUR NAME, de Andre Aciman
Na verdade, terminei-o no último dia de Março, mas, como não o incluí na lista do que li em Março, quis deixar esta leitura aqui assinalada. Já vos falei do livro, por isso, se não o fizeram antes, aproveitem para ler o meu livro vs. filme. O livro é bom e, mesmo que já tenham visto o filme, merece que lhe dêem uma oportunidade. De certeza que vai ser uma experiência diferente da que tiveram com o filme.
um ano inesquecível
UM ANO INESQUECÍVEL, de Paula Pimenta, Babi Dewet, Bruna Vieira e Thalita Rebouças
Se me seguem há algum tempo devem estar a pensar que eu leio muitos livros de autoras brasileiras. Bem... se houvesse mais divulgação de autores jovens portugueses que escrevessem young adult também os iria ler de certeza! Anyway! Este livro tem quatro contos, cada um passado numa estação do ano diferente e escrito por uma autora diferente: o da Paula é de Inverno, o da Babi é de Primavera, o da Bruna de Verão e o da Thalita de Outono.

Aquele de que menos gostei foi o da Paula. Achei a protagonista demasiado infantil (mesmo para quem tem 15 anos) e mimada e não consegui criar empatia. Já o meu preferido foi o da Thalita, que se passa no Carnaval. Ri-me muito e gostei da escrita descontraída e engraçada. Também a escrita da Babi me conquistou, principalmente num conto com tantas referências musicais! Só o conto da Bruna é que não me surpreendeu, porque já conheço a escrita dela. Ainda assim, gostei do conto, claro. Este livro de contos foi, aliás, uma leitura de investigação para um projecto que quero começar em breve.
milk and honey
MILK AND HONEY, de Rupi Kaur
Nunca mais acreditarei quando me disseram que vou adorar um livro que é muito citado nas redes sociais. Desculpem, mas não. É que me disseram que ia adorar o Milk and Honey e não aconteceu. Para quem não conhece, é um livro de poemas, que aparecem muitas vezes em imagens do Tumblr e de redes sociais do género. Talvez o problema seja eu não ter sensibilidade suficiente para poesia mas, muito sinceramente, foram poucos os poemas de que gostei ou que me fizeram sentir alguma coisa.
el portugués - paulo futre
EL PORTUGUÉS, de Paulo Futre (com Luís Aguilar)
Esta biografia do Futre (escrita em parceria com o jornalista Luís Aguilar) é um reflexo da personalidade dele, com um sentido de humor interessante, e cobre uma carreira de sucesso no futebol - primeiro nacional e depois internacional - e também alguns episódios que aconteceram depois, desde o tempo passado como director desportivo no Atleti, o envolvimento na transferência do Figo para o Real Madrid e até aquela conferência de imprensa épica do chinês e dos charters, na altura da candidatura de Dias Ferreira à presidência do SCP.

A primeira vez que o li foi em 2011, poucas semanas depois de ter sido publicado. Na altura não sabia muito sobre o Futre (só o que estava na Wikipédia e o que vi na mítica conferência de imprensa) e, acima de tudo, nunca tinha lido uma biografia nem tinha comprado um livro que não fizesse parte da saga "Twilight". Depois deste livro comecei a minha magnífica colecção de livros. Mas adiante.

Sei duas partes deste livro quase de cor. São duas partes muito específicas: a primeira diz respeito ao período que o Futre passou no FC Porto, quando ele fala sobre a forma como as derrotas eram (e são) vividas na cidade; a segunda é aquela em que ele é director desportivo do Atlético de Madrid e fala do momento em que chamou um jogador dos júniores ao seu escritório porque lhe queria dar uma oportunidade... na equipa principal. Sei esta parte porque o jogador em questão é  o Torres.
landline - rainbow rowell
LANDLINE, de Rainbow Rowell
Assim que comecei a lê-lo percebi que a ideia geral do livro era muito semelhante a uma ideia que tive no ano passado. A diferença? Na minha ideia não havia telefones mágicos. Neste livro da Rainbow Rowell, a Georgie é casada com Neal e, dois dias antes de irem passar o Natal com a família do Neal, Georgie anuncia que não vai porque tem de trabalhar no argumento para uma série que está a escrever. Ora, se o casamento deles já não estava bem, depois desta revelação ainda fica pior. Então, Georgie descobre uma forma de falar com Neal... o Neal do passado. A ideia do plot é interessante e está bem escrita, mas acabei o livro com a sensação de que faltava algo no livro para que pudesse ser melhor.
almost midnight - rainbow rowell
ALMOST MIDNIGHT, de Rainbow Rowell
E para terminar* a minha aventura no mundo da Rowell... um livro de contos! Bem, um livro de dois contos. O primeiro conto, Almost midnight, é curto e é uma história de passagem de ano. Há vários anos que, na passagem de ano, Mags vê Noel beijar outras raparigas à meia-noite, mas este ano está disposta a ter uma passagem de ano diferente. Não é um conto espectacular, mas serve o propósito. Já o segundo conto, Kindred, é sobre Elena, uma rapariga que decide ir esperar em fila pelo novo filme de Star Wars... quatro dias antes da estreia, e acaba por conhecer Gabe, que também está disposto a dormir ao relento para ver o filme. Deste conto gostei mais e teria ficado feliz se fosse ainda maior.

*Ainda me falta ler o Carry On, na verdade, mas ainda não sei se o vou ler já.

Comecei e não acabei...
Estou a 26% do The Basic Eight, do Daniel Handler, mas acho que vai ser uma leitura que vai dar para mais algumas semanas. Estou a ter dificuldades em gostar da protagonista, mas quero terminá-lo para perceber o que aconteceu.Vamos ver se consigo...

Também comecei o Inferno, uma das partes d'A Divina Comédia de Dante. É um livro diferente do que costumo ler, por isso ainda não li muito, mas quero terminá-lo em breve.

Por fim, estou a 70% do My not so perfect life, da Sophie Kinsella. Comecei a lê-lo depois de ver a Pam falar tão bem da escrita da autora e, até agora, estou a gostar, apesar de já estar em rota de colisão com a protagonista há alguns capítulos. Devo terminar esta semana.

Depois destes, ainda não tenho nenhuma meta literária para Maio, nem sei o que vou ler. Agora contem-me: o que leram em Abril? Já leram ou querem ler algum dos livros que mencionei?


11 Theories So Far

  1. Finalmente, alguém que partilha a minha opinião sobre o "milk and honey". Também não gostei desse livro, com exceção de alguns poemas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aaaah, finalmente! Parecia que só encontrava gente que tinha adorado!

      Eliminar
  2. Vi o filme "Call Me By Your Name" e adorei completamente!! Estou muito curiosa para ler o livro, aposto que ainda vai ser melhor do que o filme :)

    Em Abril, li o tão ansiado (por mim) "Crónica de uma Serva", "As Grandes Personagens da História", "A Verdadeira Vida de Sebastian Knight" e "Alerta Vermelho"... ena, ainda li alguns!

    Beijinhos, Ensaio Sobre o Desassossego

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que vais adorar o livro!

      E sim, leste imenso!

      Eliminar
  3. Pessoalmente, adorei "Milk and Honey" e amei ainda mais o segundo livro dela, "The Sun and Her Flowers". Mas é um tipo de poesia que não é para toda a gente: ou gostas, ou não gostas. E fico muito feliz por estares quase a acabar o teu livro. O teu trabalho e dedicação são mega inspiradores ♥️

    Beijinhos,
    Sónia R. Pinto
    By the Library

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, essa última frase deixou-me mesmo feliz e emocionada! Obrigada!!!!

      Eliminar
  4. Gostava muito de ler o "Call Me By Your Name", principalmente para o poder comparar com o filme... Mas já imagino que vou adorar! Sinceramente, em relação ao "Milk and Honey", também não me desperta uma grande curiosidade, mesmo sendo tão citado nas redes sociais. Adorei a publicação!

    Beijinhos,
    www.the-mjournal.com

    ResponderEliminar
  5. Em Março comecei a ler o Call me by your name mas abandonei pouco depois. Por ler tantas críticas positivas, tentei novamente mas sem resultado: não gostei.

    ResponderEliminar
  6. estou a ler o call me by your name! so far so good. amei o filme!!

    ResponderEliminar
  7. A Amiga Genial da Ele Ferrante. Demorei a encaixar naquilo mas agora conto os minutos para acabar este primeiro.

    ResponderEliminar
  8. Abril foi um mês muito recheado! Li quatro livros, um deles para a faculdade, e soube mesmo bem viver nesse ritmo!
    Em Maio, contudo, não sei se se passará o mesmo, maaaas espero conseguir ler alguma coisa, eheh!

    LYNE, IMPERIUM

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.