TBC: STILL ALICE

*esta publicação inclui links de afiliados*
The Bibliophile Club: "Still Alice" - Lisa Genova
Vi o filme antes de saber que havia livro. Gostei tanto do filme na altura, há uns quatro anos, que comprei o livro depois, em segunda mão. O filme marcou-me e, apesar de na maior parte das vezes os livros serem melhores do que os filmes, esperava que o livro tivesse o mesmo impacto. Posso já dizer que entretanto revi o filme e achei uma adaptação até bastante boa, com apenas alguns pormenores que fizeram a diferença em relação ao livro. Tinha o filme tão presente na memória que, ao ler, conseguia facilmente ver as cenas correspondentes.



UMA DÚZIA DE LIVROS: O MONTE DOS VENDAVAIS

Uma Dúzia de Livros #3 - O Monte dos Vendavais [Emily Brönte]
O tema de Março do Uma Dúzia de Livros é clássicos. Ora eu tenho uma certa resistência aos grandes clássicos da literatura. Não é que tenha razões de queixa, é só mesmo uma mania parva. Para este mês acabei por optar pelo livro que estava há mais tempo na minha lista de leitura do Goodreads e que tinha cá em casa emprestado há séculos: O Monte dos Vendavais, da Emily Brönte. Neste caso, apesar de não saber grande coisa sobre o livro, há um pormenor: eu gosto muito da música da Kate Bush, Wuthering Heights, que ela escreveu inspirada nesta história. E depois de ler posso afirmar que a Kate Bush no vídeo parece muito aquilo que eu imagino a Catherine-mãe ser. Ou então associei logo uma à outra.



11.03.2009

10 anos blogosfera
Na verdade, a data está errada. Começou antes, em 2008, mas eu sempre preferi assinalar o 11 de Março de 2009. Fazia mais sentido para mim, tendo em conta que todas as tentativas anteriores acabavam eliminadas e eu não tinha datas certas. Foi no primeiro semestre de 2008, mas o dia e o mês são incógnitas. Fiquei com o 11 de Março de 2009. Foi há dez anos. E o que esta blogosfera viu de mim em dez anos foi tanto e tão pouco.



TOMA LÁ UMA FLOR


35 coisas que já ouvi sobre mulheres
Aposto que nem sabes o que é um penalti.
Levar saia para a faculdade? Estás a pedir que falem de ti.
Queres que um rapaz repare em ti? Aposta no decote.
Foste tu que pintaste o portão? Nem parece pintado por uma mulher.
Se não querias que se atirassem a ti não devias vestir-te assim.
Fala antes de maquilhagem em vez de falares de futebol.
E o namorado?
Com a tua idade, a pessoa X já tinha filhos.
Com a tua idade, a pessoa Y já era casada.
Não fales do que não sabes.
Ainda bem que sabes cozinhar: as mulheres têm de estar na cozinha.
Isto as mulheres com carros não percebem nada.
Aposto que só vês futebol porque achas os jogadores giros.
Não podes dizer palavrões, fica-te mal.
O lugar das mulheres não é na política.
Estás enervada? É a TPM?
Se queres ter sucesso tens de arranjar o namorado certo.
Às vezes as mulheres precisam de um empurrãozinho para perceberem quem manda na relação.
Se levou porrada é porque merecia.
Se foi violada é porque devia estar a pedi-las.
Não queres ser objectificada não te vistas assim.
Se está a acusar um homem de algo é porque deve querer o dinheiro dele, a invejosa!
Se tivesses namorado já não fazias X ou Y porque ele não ia deixar.
Não digas/faças isso que depois ninguém te pega.
Ah, nem vou elogiar porque agora é tudo assédio.
Não devias usar tanta maquilhagem. // Devias usar mais maquilhagem.
Dá-te ao respeito.
Isso não é coisa de mulher.
Não tens namorado? Deve haver algo de errado contigo.
Acabou contigo? O que é que fizeste?
Devias sorrir mais.
Não acredito que em Portugal haja assim tanta discriminação de género.
Ah, lá vem a conversa do feminismo.
Para que serve o Dia da Mulher?
Olha, toma lá uma flor. Feliz Dia da Mulher.




CONSTRUIR UM CONTO #4 - REVISÃO

construir um conto
E pronto: chegámos ao fim. Ao fim do conto e ao fim desta mini-série sobre escrever contos. Mas antes de passarmos a outras publicações, há várias coisas que precisam de ser feitas. Quando termino um projecto de escrita, não importa o tamanho, gosto de o deixar repousar durante uns tempos. Não sei se costumam cozinhar, mas há algumas massas que precisam de ficar durante umas horas a repousar antes de se mexer nelas. Na escrita também é assim, também é preciso deixar descansar. Se é um conto, normalmente uns dias chegam. Se for um livro deixo duas semanas ou algo do género. Mas tento sempre deixar algum tempo de repouso. Este tempo é essencial para depois rever e editar.