I AM THE CHANGE

i am the change - 320
Há uma certa apropriação de datas quando essas datas são significativas na vida das pessoas de quem gostamos ou das pessoas que admiramos. Um exemplo? O dia 20 de Março é um dia de que sempre gostei e isso não teve, em momento algum, a ver com o início da Primavera. Não. O dia 20 de Março sempre foi especial para mim porque me apropriei dele com uma justificação muito simples... bem, duas, na verdade. Em 1976 e em 1984, no dia 20 de Março, nasceram duas pessoas muito importantes para mim. Sim, no mesmo dia! Qual é a probabilidade de isso acontecer, não é? Estas duas pessoas são o Chester Bennington e o Fernando Torres, nascidos em 1976 e em 1984, respectivamente. Eu sei, também sempre achei engraçado que dois dos meus ídolos partilhassem a data de aniversário.

Mas este 20 de Março é diferente. Acho, aliás, que nenhum 20 de Março voltará a ser igual. Não é necessariamente mau, mas é diferente e eu não queria que fosse. Este ano, em vez de vos falar sobre como o Torres ou o Chester mudaram a minha vida, venho falar-vos de algo que também mudou a minha vida e que explica o título desta publicação: I Am The Change.

I Am The Change é uma campanha lançada pela Fundação 320* Changes Direction e pela Talinda Bennington, com um objectivo concreto e muito especial: alertar o mundo para as doenças mentais e para a forma como podemos ajudar ou ultrapassá-las. Por ser um dia especial (e difícil), a Talinda desafiou as pessoas a partilharem uma fotografia com uma mão aberta e a frase "I Am The Change". O simbolismo para a mão é simples: cada dedo simboliza um dos cinco sinais importantes para conseguirmos compreender se alguém está em sofrimento psicológico.

change direction
OS CINCO SINAIS
1. Mudanças de Personalidade;
2. A pessoa está mais agitada, ansiosa ou enfurecida;
3. Afastamento ou isolamento de outras pessoas e de actividades normais do dia-a-dia;
4. Diminuição da preocupação consigo própri@ e com o seu bem-estar;
5. Perder a esperança e o optimismo.

Estes cinco sinais podem ser o que basta para nos apercebermos de que algo está errado e podermos tentar ajudar. Além destes cinco sinais, há cinco hábitos que ajudam a preservar (ou a tentar preservar) a saúde mental. São eles:

1. Tomar conta de nós mesmos: alimentarmo-nos correctamente, dormir o número de horas suficiente, mantermo-nos fisicamente activos;
2. Check-in, Check-up: mantermo-nos ligados aos nossos amigos e à nossa família, informando-os do que vai acontecendo na nossa vida, mas também fazer check-ups regulares à nossa saúde física e mental, incluindo visitas regulares a médicos (que tratem tanto o nível físico como o mental); 
3. Envolvimento: com outras pessoas, claro. Não se esqueçam de que um passo importante para sermos saudáveis é mantermos relações saudáveis com outras pessoas;
4. Relaxar: ser activo e encontrar actividades que ajudem a relaxar e a distrair-nos (meditação, yoga, cozinhar, cantar, dançar, etc.);
5. Saber: saber os cinco sinais principais de sofrimento emocional.

Há, claro, outros factores a ter em conta no que a doenças mentais diz respeito. No entanto, começar por aqui já é um grande passo. Um passo importante para podermos ajudar os outros e para nos podermos ajudar a nós próprios. É óbvio que só podemos ajudar os outros até certo ponto. Há sempre uma parte que só resulta se a outra pessoa estiver disposta a isso. É importante manter isto em mente porque, quando uma pessoa perde uma batalha contra uma doença mental, as pessoas que a vêem perder tendem a culpar-se e a procurar motivos pelos quais falharam a essa pessoa. Ao mesmo tempo, se somos nós a sofrer, temos de saber pedir ajuda e só isso pode ser um passo muito mais complicado do que pode parecer à primeira vista.

O Chester faria hoje 42 anos, mas há oito meses ele perdeu a batalha dele. É por isso que hoje, além de todos os outros dias, acho importante falar-vos disto. Não pensem que é por haver mais pessoas a falar de doenças mentais que estamos a avançar muito. Na verdade, ainda mais saímos do lugar onde estávamos. Há muito caminho a percorrer e esse caminho começa por ser feito por cada um de nós.



*320 que é a forma como nos Estados Unidos escrevem as datas: primeiro o mês, depois o dia. Ou seja, 3-20 = 20 de Março.


1 Theory So Far

  1. É tão importante falar sobre isto, Sofia. Felizmente nunca passei por nenhum problema sério, mas já os acompanhei, e sei bem o que é nem dar pelos sinais a não ser quando já tudo está a ir por água abaixo...obrigada!

    Jiji

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários que incentivem o ódio.