ALBUM COLLECTION

album collection
Quando o meu querido Jota publicou a sua Album Collection, num momento de pura felicidade por finalmente o fazer, convidou-me (que é como quem diz: desafiou-me) a partilhar a minha. Ainda hesitei, porque tenho negligenciado a compra de álbuns. Acabei, no entanto, por decidir partilhar a minha colecção de álbuns. Falta-me arranjar alguns álbuns importantes, mas tenho cerca de setenta, sem contar com os álbuns da minha mãe, por isso escolhi os mais especiais para vos mostrar.

Ouço muita música no Spotify, onde me podem seguir. Ainda uso a versão Premium e agora a Taylor Swift até já disponibilizou a discografia completa na plataforma, pelo que estou muito bem servida a nível musical. No entanto, não há nada (nunca haverá) como ouvir um álbum em formato físico. Acho que, nisso, nunca vou mudar. Esta colecção tão aleatória é a prova disso.

A COLECÇÃO MAIS PRECIOSA
Ainda faltam dois álbuns, infelizmente. Mas é aquela parte da colecção que me deixa realmente orgulhosa e feliz! O primeiro álbum dos Linkin Park que recebi foi o Road to Revolution, no Natal de 2008. Desde aí, o meu tio ofereceu-me alguns e eu fui comprando os restantes. Uns comprei logo na altura em que saíram, outros comprei em promoções da Amazon ou da FNAC. Faltam-me o Reanimation e o Collision Course, mas espero ter dinheiro para os oferecer a mim mesma lá para o Natal.
AS MINHAS BANDAS DESFALCADAS
Tenho de admitir que a minha discografia de Nirvana e Arctic Monkeys está realmente desfalcada, mas estejam à vontade para contribuir! Dos Arctic só tenho mesmo o Suck it and See e o Humbug, que nem são os meus álbuns preferidos deles. Comprei também o Everything you've come to Expect, dos The Last Shadow Puppets (do Alex Turner e do Miles Kanes) na altura que saiu, mas ainda não tive oportunidade comprar os outros dois álbuns. Dos Nirvana, os dois álbuns que tenham foram prendas do meu tio. Sim, confere: o meu tio oferece-me muita música!
EM PORTUGUÊS
Já sabem que adoro David Fonseca e os Silence 4, por isso presumo que não é uma surpresa verem a discografia dos Silence 4 tão completa e a do David tão pouco desfalcada. Há uns anos, o meu tio (sim, o mesmo que já mencionei) ofereceu-me todos os CDs do David que vêem aqui (excepto o de músicas de Natal) e os dois álbuns dos Silence 4, antes de sair o Songbook. Antes de perguntarem: sim, considero-me muito sortuda musicalmente!

Além destes, o pack dos Ornatos é uma colecção especial para mim, porque tanto o Cão como O Monstro precisa de Amigos foram álbuns que tiveram muito impacto em mim. Há ainda o álbum do Filipe Pinto, o segundo, que o Filipe fez o favor de autografar depois de uma conversa muito simpática comigo!
COMPRA POR IMPULSO
Há pessoas que compram roupas e calçado por impulso, eu compro CDs e livros. Okay, só me lembro de comprar um livro por impulso e esta colecção de CDs, mas fica a ideia. Há uns dois anos, ou algo parecido, estava a passear na FNAC (algo que faço muitas vezes) e vi esta colecção e achei-a engraçada, porque adoro música dos anos 80. Depois vi que custava 5€, com 10 CDs, e quando dei por mim estava a pagá-los. 
UMA COLECÇÃO POR ACASO
O Boy foi a minha prenda musical quando fiz 18 anos, algo explicado pelo álbum em si. O Achtung Baby também foi uma prenda, mas os outros três foram resultado de uma promoção demasiado boa para não aproveitar: nenhum deles custou mais do que 3€ e, quando dei por mim, tinha mais álbuns de U2 em casa do que de Arctic Monkeys.

Quais são os álbuns mais especiais da vossa colecção?


Share Your Theory

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários de ódio puro.