PÓS-GRADUAÇÃO: PERGUNTAS FREQUENTES

Pós-Graduação
Quando anunciei (more like coloquei no Facebook) que ia fazer uma Pós-Graduação, muita gente ficou surpreendida. Só duas pessoas sabiam que eu me tinha candidatado e, por isso, é normal que não soubessem quais eram os meus planos. Quer dizer, no início do último semestre da licenciatura, na aula de apresentação de uma cadeira, eu disse que queria fazer esta Pós-Graduação... só não disse quando, nem se ia realmente fazer. Como podem imaginar, a curiosidade tem sido muita e perguntam-me muitas coisas sobre a Pós-Graduação, desde perguntas gerais a perguntas mais específicas.

As minhas aulas começaram no dia 2 de Março e posso dizer que já aprendi muita coisa, principalmente tendo em conta que a minha área de formação não é Marketing e não tive qualquer experiência na área. Até Julho, no entanto, sei que devo aprender muito mais! Decidi trazer-vos esta publicação mais geral por isso mesmo: sinto que ainda é muito cedo para falar sobre a minha Pós-Graduação, mas acho que já consigo responder a estas perguntas que me têm feito. É importante perceberem que as opções já não se restringem ao acabar a licenciatura e ir trabalhar ou fazer mestrado. Há várias hipóteses (os gap years estão cada vez mais na moda) e a Pós-Graduação é uma delas.
Pós-Graduação
Afinal, o que é uma Pós-Graduação?
Se calhar estão a revirar os olhos neste momento, mas garanto-vos que há muito boa gente que não sabe o que é uma Pós-Graduação e qual o seu objectivo. Ora, uma Pós-Graduação pode ser considerada, de certa forma, uma Especialização, numa qualquer área que nos interesse. Neste caso, normalmente o objectivo é adquirir conhecimentos mais práticos sobre essa área e desenvolver competências. Para os maluquinhos dos graus académicos: a Pós-Graduação não confere qualquer grau académico específico. Quem tem uma Licenciatura é licenciado; quem tem um Mestrado é mestre; quem tem uma Pós-Graduação tem competências, pode dizer que é pós-graduado, mas o objectivo não passa por se vangloriar com o grau, mas sim por adquirir competências.

Engane-se quem acha que o facto de não conferir grau académico é um problema. Com um curso destes é certo que se aprendem coisas que não existem em mestrados ou em licenciaturas porque, lá está, a Pós-Graduação é especializada e centralizada em determinado tema.

Qual é a diferença entre uma Pós-Graduação e um Mestrado?
Um Mestrado é mais académico, confere grau académico e dura mais tempo. Pronto, é isto. Enquanto o Mestrado dura, normalmente, dois anos, uma Pós-Graduação tem uma duração entre 3 meses e um ano (ou ano e meio, em alguns casos muito específicos). Como o Mestrado é mais académico é também mais teórico e menos específico, o que pode não ser útil quando queremos realmente aprofundar conhecimentos em determinada área, principalmente a nível profissional.
Pós-Graduação
Como escolher a área?
Se não sabes em que área queres fazer a Pós-Graduação então não vale a pena investir nela... para já. Vamos lá ver: quando uma pessoa termina a licenciatura normalmente sabe o caminho que quer seguir: ou procurar trabalho/estágio (remunerado, por favor!) ou tirar férias ou fazer um gap year ou continuar a estudar. A oferta de Mestrados é maior, porque é mais abrangente, e a de Pós-Graduações pode parecer ainda maior quando não sabemos o que queremos.

Acho que no final da licenciatura podemos ter ideias de que competências gostávamos de aprofundar. Eu, por exemplo, soube antes do final da Licenciatura qual a Pós-Graduação que queria. No entanto, se não souberem tentem começar a trabalhar ou analisar o percurso que fizeram até ao momento. Isto, claro, se quiserem fazer a Pós-Graduação após a licenciatura. Se trabalharem durante meses/anos poderão achar uma Pós-Graduação útil para terem competências que vos permitam melhorar o vosso trabalho... ou para mudarem completamente de área sem terem de ir fazer outra licenciatura.

No meu caso, ainda sem saber se queria ou não continuar no Jornalismo, sempre soube que o Marketing Digital era uma área que me interessava e na qual gostava de adquirir competências. Mas soube-o ao longo do curso, à medida que ia percebendo o tipo de jornalismo de que gosto e, acima de tudo, o tipo de trabalho que gostava de fazer.
Pós-Graduação
Onde fazer a Pós-Graduação?
Nestas coisas há sempre a team devemos fazer as várias coisas em várias instituições e, claro, a team devemos fazer na mesma instituição porque já conhecemos. Ambas as ideias podem ser adequadas, não digo que não, mas às vezes temos de nos libertar de preconceitos e perceber que escolher o local do Mestrado ou da Pós-Graduação é algo que merece ser bem pensado. Acho que os factores a ter em conta devem ser o plano de estudos, as propinas e a localização geográfica:

O plano de estudos normalmente pode não variar de instituição para instituição. As cadeiras e módulos até podem mudar de nome, mas o conteúdo é semelhante. No entanto, há sempre algo num plano ou noutro que acaba por despertar curiosidade.

Se os planos forem semelhantes e não tiverem grande inclinação para nenhum deles, o factor propinas pode ter peso na hora de escolher. No meu caso teve, porque as formações e Pós-Graduações em Marketing Digital não são propriamente baratas e eu tentei escolher uma que não me fizesse declarar falência.

A localização geográfica pode ser um factor importante caso estejam a trabalhar ao mesmo tempo. Talvez tenham de restringir a procura à cidade onde estão porque não é fácil trabalharem no Porto e irem fazer uma Pós-Graduação a Lisboa. Se não estiverem a trabalhar, então pode apetecer-vos mudar de ares e aí já é toda uma nova história!

O importante é pesquisarem bem as opções! Acho importante cada um pesquisar primeiro pela área da Pós-Graduação e depois perceber onde é que ela está disponível. A minha, de Marketing Digital, ainda é recente e existe em poucas universidades, pelo que depois se trata de analisar planos de estudos e uma data de factores (desde propinas a docentes).



Já ponderaram fazer uma Pós-Graduação?
Têm questões sobre a minha Pós-Graduação?

Espero que este post tenha sido útil!


6 Theories So Far

  1. Olá Sofia. Gostei muito de ler este teu post e veio mesmo a calhar para mim, porque estou mesmo em processo de escolha de uma pós-graduação, por acaso também de Marketing Digital. Gostava de te fazer uma pergunta: qual dos factores que referes pesou mais na tua escolha (principalmente entre plano de estudos e propinas)? Isto para tentar perceber se no caso de o dinheiro não ser uma questão terias optado pela mesma (eu já excluí algumas hipóteses por propinas elevadas, mas ainda estou indecisas entre outras tantas...) Muito obrigada e vou-te fazendo algumas perguntas daqui para a frente sobre a tua pós-graduação, ok? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que acabaram por ter o mesmo peso porque o plano de estudos me agradou e as propinas não eram demasiado elevadas. O facto de serem propinas mais baixas do que nas restantes opções acabou por ser uma mais valia, claro. Provavelmente, optaria por esta mesmo que o dinheiro não fosse questão, apesar de ter gostado também do plano de estudos oferecido pelo ISEG e do plano da FLAG.
      Fico à espera dessas perguntas, até porque podem ser úteis para futuros posts :D

      Eliminar
  2. Gostei muito de ler este post, muito informativo.
    Obrigada Sofia!
    Beijinhos :)
    https://dailyvlife.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Olá Sofia!
    No momento estou fazendo duas pós-graduação, todas na minha área de graduação que é Pedagogia (Educação), curso Educação Infantil e Alfabetização/Letramento.
    Que bom que você está cursando uma especialização!
    Bjus e até
    Fabiana
    www.fabianacorrea.com

    ResponderEliminar
  4. 1 - As tuas fotos estão qualquer coisa de especial!
    2 - Explicas tudo tão bem adoro *-*

    Estranha Forma de Ser Jornalista
    http://estranhaformadeserjornalista.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aiii, obrigada! Foram tiradas com uma câmara nova!!! :D :D :D [nota-se que a adoro?]

      Eliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários de ódio puro.