EVERY MATCH IS A LIFE IN MINIATURE

From court to life
Hoje vi o Djokovic estar a perder 4-0 e depois 5-1. Não sei se estão familiarizados com ténis mas, normalmente, cada partida é jogada à melhor de três sets, ou seja, se um jogador perder o primeiro set tem de ganhar o segundo set (para jogar o terceiro set decisivo) caso contrário perde a partida. Eu vi o 1-0, o 2-0 e o 3-0 um bocadinho estupefacta. Não foi o melhor começo de sempre e, claro, quando vi o 4-0 já eu estava a pensar que não podia estar a ver muito bem e aquilo não era um jogo do Djokovic. E depois veio o 5-1. A esta altura da partida, o Struff, contra quem o Nole estava a jogar, só precisava de quatro pontos para ganhar o set. Mas o ténis é um desporto curioso.

Acredito que, nestas circunstâncias, qualquer jogador comece a ir abaixo psicologicamente. Em desportos de equipa é diferente: há outros jogadores em campo, um jogador pode ser substituído, há uma equipa. No ténis está ali uma pessoa sozinha com os seus pensamentos. É nestas alturas que os jogadores de grande carácter se revelam. O Djokovic estava a perder 5-1. Em poucos minutos, no entanto, a partida estava 5-5. Foi numa questão de minutos. E o Djokovic venceu o set por 6(1)-7 e, posteriormente, venceu a partida. Não foi a primeira vez, nem será a última, que vejo alguém a dar a uma partida assim. Mas, a este ponto, já eu estava abismada com as lições de vida que o ténis me dá.
From court to life
(e o estilo das pantufas?)

Quando li o Open, do Andre Agassi, o excerto que me ficou na cabeça foi o mesmo que me fez gostar instantaneamente do livro ainda antes de o ter lido. O excerto fez logo sentido para mim, tanto que me lembrei logo da única pessoa que conheço que o iria compreender, e hoje voltei a lembrar-me dessas palavras, enquanto as murmurava para o ecrã do computador.

It's no accident, I think, that tennis uses the language of life. Advantage, service, fault, break, love, the basic elements of tennis are those of everyday existence, because every match is a life in miniature. Even the structure of tennis, the way the pieces fit inside one another like Russian nesting dolls, mimics the structure of our days. Points become games become sets become tournaments, and it's all so tightly connected that any point can become the turning point. It reminds me of the way seconds become minutes become hours, and any hour can be our finest. Or darkest. It's our choice. 

Nunca tinha feito tanto sentido. Quando a vida nos dá a maior cabazada da história e estamos a perder por 5-1, é a nossa capacidade de nos levantarmos e de lutar que nos define. São aqueles minutos de força que, de repente, fazem com que já não estejamos em desvantagem que nos mostram que afinal somos capazes. E vencemos. Cada ponto pode ser o ponto de viragem. E é assim que eu vejo este novo ano. Se o Nole deu a volta, eu também hei-de dar. Está bem que ele é o número um dois mundial e eu nem por isso, mas qualquer coisa se há-de aproveitar.


3 Theories So Far

  1. Essa frase resume tudo :)

    Beijinhos
    http://princesasemtiara.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  2. Não sou muito fã de Ténis, mas pelo que contas até parece ser espectacular!

    ResponderEliminar
  3. Só quem vê ténis é que consegue perceber Isso. É uma das coisas que me faz, cada vez mais, adorar este fantástico desporto!

    ResponderEliminar