ISTO DA ESCRITA É COMO FAZER EXERCÍCIO

Escrever é como fazer lunges: às vezes não apetece, mas se quisermos realmente conseguimos sempre.
Dezembro é, por excelência, um mês preenchido nos blogs. Os Blogmas são iniciativas que motivam quem escreve a desafiar-se a fazê-lo todos os dias durante 24 ou 25 dias. Normalmente, claro, os temas são mais ou menos relacionados com o Natal. Durante aqueles dias, os blogs enchem-se de publicações, há novidades diárias e até há quem pense: devia fazer isto de escrever diariamente mais vezes. Mas não fazem. Porque nem todos os dias sentem que têm algo a partilhar, porque às vezes chegam mais cansados do trabalho ou da faculdade, porque o texto não está a sair tão facilmente, porque não apetece.

Digo várias vezes que escrever é como fazer exercício. Quando já treinamos há algum tempo e com alguma regularidade (o que não tem sido o meu caso), se falhamos um treino não nos sentimos bem, parece que falta alguma coisa para o nosso dia estar completo. Claro que há dias em que não nos apetece mexer o rabo, em que só pensar em fazer lunges nos deixa de rastos, em que só queremos ficar refastelados no sofá a ver séries e a comer chocolates como boas mini-lontras que somos. Mas, depois, voltamos. Fazemos um treino curto e conseguimos sentir-nos logo muito melhor, como se estivéssemos a rejuvenescer, como se o nosso corpo estivesse feliz por nos ver mexer.

Na escrita é o mesmo. Eu escrevo todos os dias. Todos mesmo. Se falho um sinto que faltou alguma coisa. E não escrevo uma linha: escrevo vários parágrafos. Nos últimos dois meses publiquei quase diariamente no meu blog, porque queria ver se o conseguia fazer tal como tinha feito em Janeiro. E fiz. Se é difícil publicar algo novo todos os dias? Hell yeah, às vezes é mais fácil aguentar um minuto em prancha. Mas é possível: até quando se trabalha oito horas por dia. E eu sei porque quando o fazia conseguia publicar na mesma. Existe, claro, uma capacidade de organização e de concentração necessária. E, acima de tudo, é imperativo haver força de vontade, tal como no exercício. Se quisermos realmente, conseguimos sempre um bocadinho para escrever, tal como conseguimos sempre um bocadinho para uns abdominais.


2 Theories So Far

  1. Só li até à ordem de fénix xD Como te percebo odeio passar um dia sem escrever :X

    ResponderEliminar
  2. Ahhh quem me deraaa! Foi o que te disse, és um exemplo a seguir!! Tenho de te contratar para me dares aulas de como exercitar os dedos para escrever todos os dias! :P

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar