2016 | 16 MÚSICAS QUE FIZERAM O MEU ANO

#Goodbye2016: 16 músicas que fizeram o meu ano
Eu não seria eu se não tivesse várias referências musicais para as publicações de fim de ano! E quem diz várias diz são-mesmo-muitas-definitivamente-eu-tenho-um-problema. Para simplificar a questão decidi começar pelas músicas que 2016 trouxe ao mundo e que, por estes lados, tocaram dezenas de vezes, nas mais variadas circunstâncias.

É isso mesmo: esta publicação inaugura oficialmente as publicações de fim de ano! É o #Goodbye2016 a começar oficialmente e a começar maravilhosamente! Como sabem tenho um ligeiro problema quando o assunto é  música... gosto demasiado de música. Consegui escolher 16 músicas (ainda não sei como) que tornaram o meu ano musicalmente mais agradável, mas podia ter escolhido mais umas quantas. Acho que são todas deste ano, pelo menos esforcei-me para que assim fosse. Para poderem ouvi-las todas, no final há uma playlist do Spotify, com os temas pela mesma ordem de que falei ao longo do post. Quais foram as vossas músicas preferidas este ano?
#Goodbye2016: 16 músicas que fizeram o meu ano
Era Eu
Eu sei, eu sei, quão previsível é começar com D.A.M.A? Mas era impossível não incluir o melhor tema que eles têm. Claro que a Calma é o meu preferido, mas este tema é uma amostra de evolução por parte dos rapazes. A letra é mais madura, os arranjos são tão harmoniosos e ouvi-la ao vivo é daqueles momentos em que até podemos ter três camisolas polares em cima que vamos arrepiar-nos de qualquer forma. Muito amor para este tema!

Fuga
Se D.A.M.A é previsível, CASUAR: é inevitável, mais do que inevitável. Ver este projecto crescer tem sido realmente um privilégio e esta música é das minhas preferidas. Se a Perdi é a minha preferida de todo o repertório dele, a Fuga é a que mais me disse ao longo do ano, por causa da letra. Ainda não fugi para onde quero ir mas, quando o fizer, tenho a certeza de que esta música vai ser a principal banda sonora. Obrigada por presenteares o mundo com a tua música, Rui, obrigada!

Is This What You Wanted
Este ano todo o meu amor pelo Alex Turner teve motivos de felicidade, com muitas músicas e muitos vídeos dos The Last Shadow Puppets. O Everything That You've Come To Expect tocou em loop durante toda a Primavera, mas quando anunciaram o EP, que saiu há uns dias, e este cover chegou aos meus ouvidos... foi amor! Justíssima homenagem a Leonard Cohen, antes de todas as outras.

Liquid Love
Falei várias vezes de Snarky Puppy ao longo do ano e... como poderia ser de outra forma? Fiquei a conhecê-los através do Johnny (obrigada!!!), vi-os ao vivo em Julho e já tenho bilhete para os voltar a ver em Abril. Apaixonei-me por completo pelo grupo americano e esta música... acho que me conquistou de imediato, tal como os Snarky fizeram! O que mais me agrada na música destes rapazes é o facto de, seja em instrumental ou tenha letra, a música que fazem tem um poder enorme e consegue-nos colocar em diversos cenários: tanto nos sentimos num filme cheio de mistério, no meio de nevoeiro e com lobos a uivar (desculpem, mas a Sintra faz mesmo com que me sinta assim), como de repente estamos num bar dos anos 20, com vestidos bem ao estilo The Great Gatsby, e por aí fora. Possivelmente, é dos maiores exercícios de imaginação que já tive, musicalmente falando.

(In)Fortúnios
Acompanho o trabalho do Filipe Pinto desde o Ídolos. Sim, fui daquelas pessoas que gastaram algum dinheiro para o fazer ganhar a 3.ª edição do programa. Este ano pude conhecê-lo (yeeeeey, finalmente) e fiquei rendida à simpatia e ao talento dele. O E tudo gira, de onde é este tema, tocou várias vezes no meu Spotify e na minha aparelhagem e (In)Fortúnios veio revelar-se uma música agradável para o Verão, com um ritmo excelente e uma letra que acaba por dizer muito.

All We Know
Os The Chainsmokers foram banda sonora do ano com todos os temas e mais alguns. Tenho adorado os temas mais recentes e estou convencida de que, assim que houver um álbum inteirinho para ouvir, a situação se irá manter. O estilo musical, as letras, o (mais uma vez) imaginário que as músicas proporcionam... tenho gostado muito de ouvir Chainsmokers e em 2017 espero ter ainda mais surpresas musicais vindas deles.

Tudo Para Dar
Deixem-me contar-vos algo que talvez não saibam sobre mim: a Ana Free e a Mia Rose são um bocadinho culpadas no facto de eu ter criado o meu primeiro blog em 2009. Sim, a Pipoca era a minha inspiração blogosférica, mas a Ana e a Mia tinham começado a perseguir os sonhos musicais que tinham através da internet, no Youtube, e eu adorava-as. Em 2009 pude ver a Ana Free ao vivo e tudo mas nunca vi a Mia na vida. Em contrapartida, o namorado dela já me conhece (de facto, tenho demasiado D.A.M.A na minha vida...). Anyway, fui acompanhando o percurso da Mia e quando ela começou a cantar em português estranhei, por falta de hábito. Depois veio este tema com o meu querido Salvador Seixas (de quem gosto muiiiiiiiiiiiito e que também me conhece, cof cof) e apaixonei-me por completo.

We Don't Talk Anymore
Acho que o que me conquistou nesta música foi a letra. Tão adequada para a época do meu ano em que a ouvi vezes sem conta porque fazia realmente sentido. E faz. É aquela música que fala sobre algo que, de uma maneira ou de outra, já muitos de nós sentimos e é impossível não ficarmos fãs da voz do Charlie Puth. Should've known your love was a game / Now I can't get you out of my brain / Oh, it's such a shame...
#Goodbye2016: 16 músicas que fizeram o meu ano
Close
Nunca fui fã dos Jonas Brothers. Gostava de duas ou três músicas mas confesso que eles terminaram e eu só soube uns meses depois. No entanto, lembro-me de ter ficado agradavelmente surpreendida quando ouvi o primeiro álbum a solo do Nick, ainda com os The Administration. Esta música, talvez pelos arranjos, é incrivelmente sensual e ouvi-a taaaaaaaaaaaantas vezes este ano, em tantas ocasiões, que era impossível não a incluir aqui!

Será Amor
Esta deve ser a escolha mais surpreendente que apresento aqui. Ouvi-a muitas vezes na rádio e é daquelas músicas fofinhas que nos dão vontade de dançar no meio do Rossio (só vontade, ninguém a dançou lá realmente... pelo menos não de forma visível). Ainda não pude ver A Canção de Lisboa mas esta música é tão bonita que espero mesmo que o filme não me desiluda.

Ain't Your Mama
Numa época em que tanto se fala de feminismo e girl power, acho que não se podia pedir melhor banda sonora. Também tenho uma playlist cheia de temas que fazem qualquer mulher sentir-se poderosa e este é um desses temas. O vídeo é das maiores odes à emancipação feminina e ao girl power e dancei muitas vezes pela casa ao som da JLo. I ain't gon' be cookin' all day, la la la la...

Find Me
O meu amor por Kings of Leon vem desde o belo ano de 2008, quando a Sex on Fire e a Use Somebody chegaram às rádios nacionais. A Sex on Fire é, aliás, uma das minhas músicas preferidas de sempre. Outubro trouxe álbum novo dos KOL e este tema foi o meu preferido e uma das poucas coisas boas que Outubro trouxe à minha vida!

Want You More
Eu não sou grande apreciadora de música electrónica. Claro que às vezes tenho uma vontade inexplicável de a ouvir enquanto finjo que estou a dar o maior show desta vida numa pista de dança algures. Esta música conquistou-me pelo ritmo ideal para dançar e para incluir na playlist especial para ter motivação extra para fazer exercício.

Calling All My Lovelies
Eu sei que a 24k Magic é que é a música do Bruno Mars que tem andado por todo o lado mas, ao ouvir o álbum todo, deparei-me com esta balada liiiiiiiiiiiiinda e foi amor! Uma parte de mim ainda está a chorar por não poder vê-lo no MEO Arena no próximo ano... choremos todos juntos!

Dancing On My Own
Esta música tem tanto de bonita como de triste. Mais uma vez, foi uma música que fez mesmo sentido para mim na altura em que começou a invadir a minha vida e por cá se mantém para os dias em que só nos sentimos assim...

This One's For You
Digam-me lá se conseguem falar (musicalmente) de 2016 sem referir esta música! Parece-me muito difícil. Ouvimo-la dezenas de vezes ao longo do Euro 2016, celebrámos a vitória na final ao som dela, fomos felizes com ela. Sim, esta podia perfeitamente ser uma música-resumo do ano.



3 Theories So Far

  1. gostei muito de ver as tuas escolhas musicais, identifico-me muito :)
    quanto à será amor, não acho estranho, adorei mal a ouvi, e só depois soube que era do filme - que ainda não vi :c

    ResponderEliminar
  2. "We don't talk anymore" foi sem dúvida uma das minhas preferidas!
    Beijinhos :)
    dailyvlife.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Não conhecia o teu blogue, mas já estou a seguir :)
    Gostei muito da tua playlist de escolhas relativas a 2016! Identifico-me.

    Beijinhos
    mariamatrioska.blogspot.pt

    ResponderEliminar