CRÓNICA DE UM (MAIS UM) CONCERTO

GNR ao vivo no Teatro Municipal da Guarda
história começa com a minha mãe a ouvir os primeiros acordes de Quando o Telefone Pecca. Começa sempre assim. Os primeiros acordes soam e ela repete a história que eu conheço já quase tão bem como se tivesse estado lá: foi em 1992, no estádio de Alvalade. Quando a minha mãe chegou ao concerto que os GNR deram em Alvalade nessa altura, era essa a música que estava a dar e foi uma emoção muito grande. Sim, esta história é-me repetida várias vezes por ano. Já a sei de cor.

Verdade seja dita, há sempre coisas que passam de pais para filhos e, no caso da mami, para mim passou esta coisa de gostar de GNR. Curiosamente o primeiro concerto que vi deles foi há dez anos, na Guarda. E o último foi no domingo. Pelo meio conta-se o Pavilhão Atlântico, num concerto inesquecível com a banda da Guarda Nacional Republicana, e dois Coliseu dos Recreios. Os GNR são uma das bandas mais icónicas de Portugal e é impossível haver quem não conheça uma música deles. Nem que seja por terem aprendido a tocar Dunas nas aulas de Música.

Claro que, quando soubemos que eles iam actuar na Guarda, marcámos a data na agenda e no domingo lá fomos nós. Primeiro, constatei novamente que ver concertos sentada é estranho. Não sei, uma pessoa bate o pé e tal mas não é a mesma coisa. Depois, uma hora e meia de concerto soou a pouco, mas foi muito bom! Terminou com Dunas e a maior parte do auditório de pé, a bater palmas ao ritmo da bateria tão conhecida deste tema.

Ir a um concerto de GNR é ver sempre duas gerações diferentes: os pais, da idade da minha mãe ou mais velhos, e os filhos, da minha idade ou mais novos. Talvez seja esse facto que faz com que, trinta e cinco anos depois, ainda haja quem ande a trautear uma ou outra música deles pela rua fora. E pronto, no domingo lá fomos ver o concerto. Gostámos muito. No final fomos dizer-lhes olá e pedir-lhes que assinassem a biografia oficial, que saiu há umas semanas (e que a minha mãe já devorou...). Foi bom! Agora concertos só em 2017... a não ser que me queiram levar a Albufeira no último dia do ano. Não? De certeza? Por favor, por favor, por favor? Não? Pronto...

P.S.: a minha máquina fotográfica falhou-me profundamente no domingo. Coitadinha, está a querer morrer antes de eu ter capacidade para comprar a DSLR. De qualquer forma, estas três são as minhas preferidas. Assim mesmo, a preto e branco.
GNR ao vivo no Teatro Municipal da Guarda
GNR ao vivo no Teatro Municipal da Guarda
GNR ao vivo no Teatro Municipal da Guarda



2 Theories So Far

  1. Nem sabia que os GNR ainda davam concertos! Mas gosto muito deles é adorava ir a um concerto deles.

    Uma vez fui a um concerto do David Fonseca no cine teatro e só quando lá cheguei é que percebi que seria sentados... que estranho! Mas até funcionou bem, ele mandava umas piadas entre músicas ou contava histórias e na última música também.nos levantamos todos e foi a loucura :D


    Viver a Viajar

    ResponderEliminar
  2. Ahhhh concertos sentada. Não, não gosto xD o único em que me fez sentido foi no da Mariza lool e GNR, confesso, não é coisa que me pegue - ao vivo o homem é demasiado desvairado para o meu gosto ahah o que não lhes tira mérito pela boa música que fazem!

    Btw, adorei a última foto :p

    Jiji

    ResponderEliminar