THIS COUNTRY LIFE: E A FALTA QUE LISBOA ME FAZ?

This Country Life: a vida no interior do país
Na semana passada não escrevi para esta rubrica mas a inspiração para esta crónica veio, precisamente, da semana passada. Como sabem, fui a Lisboa, a um concerto. Foi uma visita curta. Chegámos na sexta-feira às 11h30 e no sábado às 13h30 já estávamos de partida. Não era uma visita turística e, por isso, mesmo no sábado de manhã optámos apenas por dar uma volta pelo Vasco da Gama (o cansaço também não perdoou e não dava para mais).

Regressar a Lisboa, depois de mais de um mês, mexe comigo. Quando o comboio começa a aproximar-se da Estação do Oriente e vemos a Ponte Vasco da Gama temos logo vontade de nos levantarmos e de corrermos para a porta. Claro que eu sei que sinto mais falta de Lisboa porque já não é um lugar recorrente para mim, porque já não posso refugiar-me lá sempre que quero. Tenho saudades de pegar na máquina fotográfica e sair de casa à descoberta (ou à redescoberta) de uma qualquer parte de Lisboa. Mas também sinto falta de ter as minhas lojas preferidas a vinte minutos (ou menos) de mim. Comprei um batom da minha wishlist na Kiko. Estava em promoção. Ainda me lembro de quando sabia sempre que promoções havia na Kiko.

Faz-me falta Lisboa mas não quero ir para lá agora. Percebi isso nos dias que se seguiram a ter vindo desses dois dias na capital. Os astros não se têm alinhado de forma muito positiva por estes lados mas hoje sei que tinha de estar cá, só assim fazia sentido, só assim conseguiria viver. E agora? Agora logo se vê.


Share Your Theory