VOLTAREMOS A TER-NOS, LISBOA!

From ESCS
Nunca gostei de despedidas. Acho sempre que trazem uma pequena parte de incerteza, da qual eu não gosto, porque tanto podemos voltar a ver aquela pessoa em pouco tempo como não lhe voltar a pôr a vista em cima. Não gostar de despedidas foi, possivelmente, o motivo que me levou a não as ter procurado nos últimos meses. Agora, no entanto, torna-se inevitável fazê-las.

Ainda não parece totalmente real mas os bilhetes de comboio que acabo de imprimir dizem o contrário. Parece que desta vez é a sério, é definitivo. Há um mês ou dois, até mesmo há três, na bênção, este dia parecia distante, muito distante, mas chegou mais depressa do que aquilo que eu imaginava. Quando há um ano tinha um plano pós-curso espectacular, fora de Lisboa, decidi planear uma Lisboa Bucket List. Aí, tinha tudo aquilo que considerava valer a pena visitar em Lisboa e que ou ainda não tinha visitado ou queria voltar a visitar. Uns meses depois houve algo que me fez mudar de ideias e não voltei a olhar para essa bucket list.

Hoje, quando me preparo para esta despedida, não consigo deixar de pensar nos itens que não cumpri porque achei que tinha tempo. Não tinha, não tive. Hoje, despeço-me de Lisboa com a certeza de que já não é a minha casa, com a certeza de que, quando voltar, será como visitante e não como moradora. Lisboa entra-nos nas veias, sabem? O ritmo, a luz, a vida. Tudo o que de bom existe em Lisboa entra-nos de tal forma que é impossível não sentirmos o coração apertado quando nos despedimos dela. E eu tenho o coração tão apertado que o sinto do tamanho de uma ervilha.

Lisboa foi a cidade que escolhi para minha casa, para viver durante três anos cruciais da minha vida. Foi a cidade que me tornou mais independente, mais desenrascada, mais segura de mim, mais cautelosa. Foi a cidade que me fez crescer, que me ensinou muito da vida, que me curou o coração e que me apresentou pessoas que será impossível esquecer, que me deu pessoas das quais espero nunca abdicar e que me mostrou que eu consigo aquilo que quero quando trabalho por isso. É com essa certeza que sei que me vou embora agora mas que voltarei um dia e que, possivelmente dentro de um ano, eu e Lisboa vamos voltar a ter-nos uma à outra.

A vida agora quer-me perto da Serra da Estrela, mas tu sabes que eu nunca te esquecerei. E se prometo que nos vamos voltar a ter é porque, de facto, isso vai acontecer. Repara que digo ter e não ver. Porque voltamos a ver-nos em breve, voltaremos a ter-nos em mais algum tempo. Obrigada por tudo, Lisboa. Estes três anos foram os melhores da minha vida!


*A fotografia desta publicação foi tirada no dia das matrículas do 1.º ano, na ESCS. Aquele monte, aquela vista, foram parte da minha vida durante os três anos na capital. Naquele momento eu estava aterrada de medo porque me ia mudar mesmo para Lisboa, ia viver sozinha, não sabia até que ponto estava preparada para fazer amigos ali e umas trajadas estavam a vir na nossa direcção. Três anos depois posso dizer-vos que aquelas foram as piores escadas que subi na vida... e que agradeço tudo o que sou hoje às pessoas que se cruzaram comigo ali.


5 Theories So Far

  1. Acabo de ficar em lágrimas. Ando a tentar não pensar em despedidas e no passado e no futuro, que as tuas palavras tocaram de tal forma nos meus sentimentos que fiquei com lágrimas nos olhos e o coração apertado.
    Espero que a vida te leve por caminhos que te façam tão feliz como se nota que Lisboa te fez *-*

    ResponderEliminar
  2. Acredito que tenhas muitas memórias, momentos e sentimentos associados a Lisboa. Nota-se bem pelo teu texto que foram 3 anos vividos com muita intensidade nessa cidade, de certo com muitos momentos felizes.
    Também não gosto de despedidas. É como tu dizes, uma pessoa não sabe se irá voltar a ver essas pessoas ou não. Felizmente, eu tive a oportunidade de voltar a ver pessoas que me são muito queridas após despedidas que eu achava que iriam ser definitivas, e até mantive amizades com algumas.
    Boa sorte para esta nova etapa da tua vida e que sejas tão ou mais feliz do que já foste :).
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  3. Lisboa irá fazer sempre parte da tua vida, assim como tu irás sempre fazer parte de Lisboa. Pode ser que a vida te queira lá outra vez :)

    ResponderEliminar
  4. Pode custar dizer adeus, mas às vezes é uma coisa necessária. Se as coisas poderão vir a acontecer em forma de "reconciliação" ou para se matar as saudades, valerá sempre a pena!

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar