THIS COUNTRY LIFE: É ESTRANHO VOLTAR

This Country Life: a vida no interior do país.
Tal como devem saber, eu sou natural de uma aldeia pequena do concelho de Trancoso, no distrito da Guarda. Em Setembro de 2013 saí daqui para ir estudar para Lisboa, onde vivi durante três anos. Há um ano, no início do último ano de curso, decidi que em Junho de 2016 me mudaria para fora de Lisboa. Em poucos meses mudei de ideias. Afinal, Lisboa ainda tinha muito para me dar. Mal sabia eu que, de facto, iria deixar Lisboa depois do curso, tal como inicialmente planeara. A diferença, essa, é que eu não ia para um sítio novo, como esperava. 

Enviei dezenas de currículos, fui a entrevistas, mas estava tudo a ficar apertado, estava demasiado pressionada e, da última vez que voltei de Lisboa, soube que não iria pagar mais meses de renda lá. Há vinte e cinco dias que me vi obrigada a aceitar o facto de que, por agora, Lisboa não ia ser a minha casa. Aceitei um emprego numa rádio local, a 40 km de casa, e estabeleci um outro plano, um plano que tem de resultar, tal como o plano ESCS resultou em 2012/13. Desta vez, o plano 2016/17 ainda está dependente de umas situações mas tem uma certeza implícita: em Setembro de 2017 eu vou voltar para Lisboa.

Podia, de facto, ter-me mudado para um sítio novo, na localidade em que estou a trabalhar mas aceitemos a realidade: eu só estou a saber lidar com esta mudança drástica de planos na minha vida porque estou em casa, com a Dama diariamente à minha espera, com a minha mãe. Eu não quero ir viver para aquela terra porque estar lá sozinha vai trazer à baila muitos sentimentos com os quais eu não tenho de lidar aqui. Se eu desisti temporariamente de Lisboa foi porque ia ficar aqui, em casa, não porque ia baixar os braços e ficar durante anos (como alguns crêem) no sítio onde trabalho. E foi assim que o meu plano começou a ganhar forma.

Não tinha condições para ir fazer a pós-graduação que quero e precisava de uma forma de tornar essa pós-graduação possível: trabalhar para juntar algum dinheiro que torne essa pós-graduação possível sem me levar à falência e sem me fazer vender um rim pelo meio. Se sinto saudades de Lisboa? Todos os dias! É estranho estar de volta por um período de tempo longo. Voltar por um fim-de-semana, uma semana ou duas, um mês, um Verão... é diferente. Volta-se mas sabe-se que é por pouco tempo, que estaremos de regresso a Lisboa em pouco tempo. Agora não é assim. Tenho uma ida a Lisboa marcada no fim de Outubro e depois disso sabe-se lá. 

Percebi, ao reparar que vivo aqui a tempo inteiro, que ganhei algumas manias enquanto estava em Lisboa, que há coisas de Lisboa que me fazem aqui muita falta. E não me refiro só ao Starbucks, à FNAC e às maravilhosas lasanhas do LIDL. A facilidade de chegar onde quer que seja de transportes, os supermercados abertos até depois das oito da noite, os supermercados com mais oferta do que a que existe aqui, a facilidade de me encontrar com amigos. Tenho insistido com algumas amigas para que venham cá visitar-me porque, no fundo, preciso de sentir que não vou ficar abandonada aqui, que não vou ser uma metáfora para o interior do país, que muitas vezes é ignorado.

Claro que há coisas boas em regressar, mas a minha visão em relação a esta nova vida aqui mudou muito. E é sobre a vida aqui que planeio escrever-vos semanalmente, possivelmente ao domingo, em crónicas que me vão ajudar a contar-vos um bocadinho do que se passa aqui (e do que não se passa) e também dar-vos uma ideia das diferenças entre esta zona do país e a capital.


3 Theories So Far

  1. Gostei deste teu post, Sofia. Nunca passei por isso - felizmente vivo numa vila calma mas que fica a 10 minutos de carro do centro do Porto e estudei por cá - mas não é uma história rara. E sabe tão bem ganhar asas...fico à espera dos teus textos :)

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Joana! Fico feliz pelo feedback, espero que gostes dos próximos também! :)

      Eliminar
  2. Acabaste por te apaixonar por Lisboa por se ter tornado na tua segunda casa, é super natural. Não desistas :) Pensa que este ano vai passar a voar e em breve irás conseguir a pós-graduação que tanto queres! Boa sorte :)

    ResponderEliminar