A EXPERIÊNCIA DE VIVER NOUTRA CIDADE

Lisboa
Uma das coisas que sempre quis na minha vida foi poder viver em vários locais. Até aos 18 anos já tinha vivido em três casas, é certo, mas ficavam todas no mesmo raio de cinco quilómetros. Sim, viver em Fiães e em Trancoso não contava para essa experiência. O que eu queria era viver em locais mais distantes destes. É daí que vem a minha lista de sítios onde gostava de viver, com Lisboa a encabeçar a lista. 

Para muitas pessoas, a ida para a universidade não significa mudar de cidade, o que é legítimo, mas muitas vezes a universidade implica mesmo ir para outro local e acho que esse local deve ter algum peso da escolha da universidade mas não deve, na minha opinião, ser o ponto principal. Primeiro o curso, depois o local do curso. No meu caso, Jornalismo e Lisboa eram a combinação perfeita e ideal. E foi assim que me mudei, durante três anos para Lisboa.

Para quem nunca viveu sozinho nem viveu noutra cidade (ainda por cima numa cidade tão maior do que a minha terra), mudar de cidade pode ser uma experiência tão enriquecedora quanto assustadora. A verdade é essa e acho que, apesar de todos os medos, é algo que espero poder repetir. Claro que é completamente diferente viver noutra cidade e implica algumas mudanças de atitude da nossa parte porque quando algo corre mal não temos o nosso refúgio habitual a uns minutos de nós... no meu caso, arranjei o meu refúgio lisboeta ao fim de um mês e fui lá várias vezes durante o primeiro ano. 

As saudades de casa
São muitas, demasiadas, e é preciso aprender a lidar com elas. No início cada semana é um tormento, duas semanas parecem muito tempo e um mês é impensável. Se vos disser que nos primeiros dois meses chorava todos os dias acreditem. Nas primeiras duas semanas acabava as chamadas com a minha mãe a chorar. Depois, as saudades passaram a ser mais naturais, sem qualquer segredo para que isso aconteça. E quando as saudades passam a ser naturais custa menos ficar um mês longe de casa. Não pensem que as saudades desaparecem, apenas deixam de nos limitar e começam a ser algo com o qual conseguimos lidar melhor.

As responsabilidades
Mesmo vivendo noutra cidade nunca fui completamente independente da minha mãe. Ela contribuía sempre com algum dinheiro, apesar de eu ter também algum dinheiro próprio (e o dinheiro da bolsa de estudos), mas a responsabilidade para mim era maior. Viver noutra cidade implica ter outros custos: habitação, transportes, alimentação, uma ou outra saída e, claro, os regressos a casa. Viver em Lisboa permitiu-me ganhar uma nova noção sobre os gastos que fazia, ensinou-me a definir prioridades financeiras e emocionais e mostrou-me que é possível esticar a corda durante uns tempos mas há sempre meses em que temos de fazer sacrifícios. Este sentido de responsabilidade vai certamente acompanhar-me para o resto da vida.

Descobrir a cidade enquanto nos descobrimos
Eu estava habituada a passar férias em Lisboa, é certo, mas nunca tinha estado realmente sozinha em Lisboa. O tempo que passei a descobrir partes de Lisboa que só via em fotografias ou na televisão permitiu-me conhecer a minha cidade e, acima de tudo, conhecer-me, saber os meus limites, entrar em contacto comigo mesma e aprender a lidar com a minha própria companhia. Foi excelente e acho que só longe de casa poderia descobrir tanto.

Aprender a apreciar a nossa terra natal
Até podemos viver no sítio mais aborrecido do mundo mas estar longe permite-nos saber aquilo que temos realmente de aproveitar quando voltamos a casa e ensina-nos que aquilo que nos falta num sítio podemos ter noutro. No meu caso, ainda estou a habituar-me a estar de volta a casa, a saber que até à Primavera tenho uma rotina aqui e que ainda me espera um longo ano antes de voltar a aventurar-me noutra cidade (Lisboa novamente, talvez), mas no tempo em que estive em Lisboa soube aquilo que tinha (e tenho) aqui e do qual não queria abdicar.

Ganhar mundo
Ou algo do género. A minha vontade de viver em vários locais e conhecer outros tantos aumentou ainda mais depois de me mudar. Talvez por estar em contacto com tantas coisas diferentes mas foi, de facto, um pontapé de saída para querer conhecer muito mais e ser feliz noutros lugares. Uma cidade diferente dá-nos mundo, dá-nos muito.



Mais publicações sobre o Especial Regresso Às Aulas | sobre Lisboa | sobre a Experiência Universitária


1 Theory So Far

  1. Apesar de permanecer a viver na minha casa durante a faculdade, a vontade de explorar Lisboa é imensa, tendo em conta que passarei grande parte do meu tempo por lá! Mas o que nos trouxeste em relação a Lisboa, poderá muito bem servir para outras situações, estando eu de acordo com todas elas!! :D

    A Vida de Lyne

    ResponderEliminar