OLHA OS DIAS A PASSAR

Sunny Lisbon
Não gosto de me justificar e de me desculpar no blog. Escrevo quando posso, quando a inspiração permite e quando o tempo não escasseia. Sempre o fiz e nunca senti necessidade de pedir desculpa quando não conseguia escrever aqui qualquer coisinha, dar um sinal de vida que fosse. No entanto, sinto-me sempre um bocadinho culpada quando deixo o blog ao abandono. Eu juro que tenho tentado escrever mas ando numa altura complicada do semestre e da vida e as palavras não conseguem chegar para falar do turbilhão de acontecimentos e de sentimentos.

Os finais de semestre são, por excelência, as épocas em que tudo se acumula: sebentas por estudar, trabalhos por fazer, apresentações por preparar. Enfim, são épocas ocupadas e trabalhosas. Este final de semestre, no entanto, está a ser muito mais do que isso. A Semana Académica foi uma forma excelente de começar a recta final, claro. Mas agora começa a época do está quase a acabar e do tens menos de três semanas para isto e aquilo. Na verdade, tenho duas semanas para isto e aquilo. Conto escrever sobre este misto de sentimentos noutra altura, mas precisava de vir escrever qualquer coisa, só porque sim, só porque a ansiedade está a dar cabo de mim e porque estar a ver os concertos do Rock in Rio na SIC Radical não me ocupa a cabeça.

Quando, no início do semestre, queria chegar a esta altura eu avisei que me ia arrepender de querer tal coisa. Há três semanas o tempo começou a parecer demasiado escasso. Os dias começaram a correr. As horas pareceram ter ficado mais curtas. E de repente aquelas ideias de tenho tempo para fazer isto, de tenho tempo para dizer aquilo, de ainda posso dar muitos abraços, de até ao fim do semestre isto passa, ..., deixaram de fazer qualquer sentido. Não quero deixar Lisboa. Mas há três anos, quando me despedi de parte da minha vida, quando o silêncio dizia muito, custou muito. Mas agora custa mais. (...) Okay, abracinho virtual para mim. 


1 Theory So Far