AS COISAS QUE GUARDAMOS

A caixinha de memórias.
Ontem (que já era hoje) estava a arrumar o quarto e decidi mostrar no Snapchat (sofiacostalima) algumas das coisas que guardo. Em casa (aka Fiães city) tenho uma caixinha com mais coisas, aqui tenho as que considero mais importantes. Bilhetes de concertos, autógrafos, um pedido de casamento e fotografias. Mostrei um bocadinho de tudo isto no Snapchat e, no final, dei por mim a pensar nas coisas que guardamos.

Tenho ali o bilhete do meu primeiro festival, de concertos que vi há um ano, dois, seis, dez anos. Sim, tenho guardado um bilhete de um concerto dos D'ZRT. Mas também tenho os bilhetes dos concertos dos GNR, do David Fonseca, dos Xutos & Pontapés, dos The Script... adoro guardar bilhetes de concertos, porque tudo o que traz grandes memórias vem acompanhado de música. Também tenho autógrafos ali, incluindo uma bela fotografia autografada de um certo jogador de futebol de quem eu era muito fã há uns anos, e os bilhetes da minha primeira viagem de avião só não estão ali porque andam comigo na carteira, como se fossem um amuleto.

No meio de coisas banais, tenho ali duas fotografias que guardarei provavelmente para sempre. São as duas com a mesma pessoa mas não dizem o mesmo. Quando vejo aquela primeira fotografia, de Agosto de 2013, e vejo aqueles sorrisos desfocados, lembro-me de como aquela fotografia aconteceu e lembro-me de como foi a última vez que as coisas estiveram tão perfeitas entre aqueles dois seres. A outra foto, tirada cerca de meio ano depois, mostra duas pessoas diferentes, sem qualquer intenção de darem a conhecer os seus novos eu um ao outro. Passaram dois anos e eu nunca poderia deitar fora aquelas fotografias. Porque nunca poderei deitar fora algo que fez parte de mim. 

Mas agora, ao olhar para aquelas fotografias, sei que há uma diferença entre as memórias e as assombrações. De tudo o que já representaram, o que ficou foi a memória. A parte boa. Já não há ali fantasmas. E eu vou continuar a coleccionar memórias.


5 Theories So Far

  1. Eu tenho várias caixas com memórias boas e más, mas que fizeram parte da minha vida. Por vezes, sabe-me bem revê-las :))

    ResponderEliminar
  2. E é tão bom colecionar memórias! Eu farto-me de o fazer... Sabe mesmo bem depois revivê-las ao repescarmos certos obejtos! (:
    Beijinho*

    ResponderEliminar
  3. eu tenho uma caixa de recordações - onde guardo fotos, textos, símbolos. às vezes dá vontade de ir lá, recordar aquilo que já me fez feliz.

    ResponderEliminar
  4. Também tenho tantas coisinhas guardadas das quais não me consigo desprender!! :)

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários de ódio puro.