3 COISAS QUE CORRERAM (MUITO) MAL

3 coisas que correram muito mal durante o curso
Estava eu ainda a festejar o 15 a Jornalismo Digital (woooohoooo!), que me deixou muito feliz e surpreendida, quando dei por mim a pensar algo que penso sempre que consigo notas superiores às que espero: as minhas notas poderiam todas ter sido muito diferentes se...

Ao longo do curso tive um pouco de tudo em notas. Consegui ter um 2 num exame e ir a recurso e tirar 11, passei com 10 a algumas cadeiras, tive 16 a outras. Andei ali no meio na maioria, com os 12 e os 13 a serem muito comuns. Para quem costumava tirar notas acima de 14 no secundário, às vezes dava por mim a perguntar-me se teria perdido inteligência e método. Hoje sei que houve (pelo menos) três coisas que me fizeram não ter sempre as notas que poderia ter tido.


A Preguiça.
Esta é óbvia. Se tivesse estudado mais, se tivesse começado mais cedo, e se, e se... A verdade é que muitas vezes tive preguiça de estudar para exames porque a matéria não era a melhor deste mundo. Outras vezes adiava o início dos trabalhos e, claro, acabava a fazê-los à pressa, sem tempo para dar aos trabalhos aquilo de que precisavam. Ainda assim, sempre que tive segundas oportunidades (e terceiras) aproveitei-as. No primeiro semestre do segundo ano chumbei a três cadeiras, fiz três recursos e só uma das cadeiras ficou por fazer depois disso. E agora tenho já a estratégia definida para tentar arrasar. Porque a melhor forma de combater a preguiça é ter um plano seguro.

O(s) Medo(s).
Mais de metade do curso foi condicionado por medos. O medo de não ser suficientemente boa/inteligente/jornalística/etc. E, acima de tudo, o medo de arriscar. Muitas vezes não sabia bem qual o melhor caminho a seguir e, na dúvida, ficava presa ao tradicional, ao seguro. Nisto estou a falar principalmente de trabalhos práticos, de reportagens e afins. No meio das dúvidas, fiquei-me muitas vezes pelos medos... e ainda bem que aprendi a tempo. 

A (falta) de Cultura Geral ou de Inteligência, ainda estou a decidir.
Se vos disser que me senti (e às vezes ainda me sinto) burra em algumas aulas não estou a exagerar. O tablet e o smartphone tornaram-se os meus melhores aliados em algumas aulas porque, sempre que surgia um nome ou um conceito que parecia ser conhecido por todos menos por mim, eu pesquisava-o. Nunca tinha me tinha sentido tão burra nas aulas. Ok, em muitas aulas de Matemática A sentia-me menos inteligente. A verdade é que, por muito que saiba, nunca saberei tudo e tenho de aceitar que eu percebo muito de muita coisa... só que às vezes não percebo muito daquilo que devia perceber.


16 Theories So Far

  1. Já me aconteceu ter 4 num exame de época normal e 14 no de recurso. :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E aposto que isso mereceu uma enorme dança da vitória! :D

      Eliminar
  2. o importante é reconheceres o que falhou (:

    ResponderEliminar
  3. Agora é bola para a frente tentar não cometer os mesmo erros! :D

    ResponderEliminar
  4. sem dúvida que esses três fatores, influenciam imenso as notas da faculdade, espero tê-los em conta para não ter problemas eheh

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Esses fatores influenciam muito as minhas notas também, mas temos de dar a volta! E é bom reconhecer no que temos falhado, para mudar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo esse o objectivo: mostrar as coisas que falharam para poder mudar :)

      Eliminar
  6. Identifiquei-me muito neste post, este semestre foi um descalabro por todas essas razões que enumeraste e por mais alguns motivos, nunca mais cometo os mesmo erros, se não deixar nenhuma cadeira por fazer vai ser uma sorte!

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este semestre até me correu bem, pelo menos no sentido de não ficar com nada para recurso, mas achei importante partilhar os erros.

      Eliminar
  7. Como te entendo! Eu era daquelas cromas dos 19 no secundário, cheguei à faculdade e puff! Tirar um 15 era uma vitória ahah. As minhas notas tinham de tudo. 10 sacados quase por milagre, 18 tirados com uma facilidade tremenda...tudo dependia se eu gostava da cadeira ou não. E o meu empenho no estudo ia depender disso! Nunca me senti tão burra como em aulas de Teoria de Estruturas (sou Eng. Civil xD). A faculdade é um mundo à parte!

    Jiji

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, gostar ou não da cadeira também me influenciou um pouco no estudo... É mesmo um mundo completamente à parte!

      Eliminar
  8. Também me sinto muito condicionada este ano lectivo pelo medo, é uma sensação tramada porque não te deixa seguir em frente 100% confiante do que queres!! Ando a batalhar contra isso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade... torna-se muito complicado darmos tudo de nós e estarmos totalmente confiantes quando estamos agarrados a medos.

      Eliminar