TO PLAN OR NOT TO PLAN?

To Plan or Not To Plan?
Eu não sou a pessoa mais organizada do mundo, mas também não sou um caos completo. Estou ali no meio termo. Quando se trata de combinar saídas e passeios sou um bocadinho obsessiva e confesso que perco alguns minutos a traçar itinerários e a pensar quanto tempo demoro entre o ponto A e o ponto B e, caso não haja planos certos, ainda penso em locais para visitar e vejo como se vai para lá. Depois confirmo tudo e, se for necessário, ainda vou ver os horários dos transportes mais duas ou três vezes. Depois, tenho uma agenda onde aponto testes, trabalhos, artigos, data para pagar a renda da casa e as propinas e um ou outro afazer mais importante. Mas no blog não sou assim.

Eu bem tentei. No outro blog cheguei a ter calendários de publicações e, com este, bem tentei estabelecer dias para determinados temas mas... não é para mim. Tal como não é para mim dizer que só posso publicar uma vez por dia. E se me apetece escrever seis textos? Pois! Apetece, escrevo e publico! That's how we roll! Não sei quanto a vocês mas, no meu caso, se escrevo algo e começo a adiar a publicação é possível que passem semanas e o texto continue por publicar.

Não vivo obcecada com o número de textos que publico por dia. O número pode ir de zero a infinito. Acho que não é necessário ter um limite ou achar que se publica demasiado num dia. Se temos algo a dizer por que não havemos de o fazer? Ontem publiquei três textos sobre música. Só a entrevista é que eu sabia que ia sair ontem. O resto veio da inspiração.

Claro que há dias que merecem publicações pensadas e muitas vezes agendadas: publicações de aniversário, de ano novo, etc. Mas eu gosto de escrever com o coração (tenho de parar de dizer estas coisas) e prefiro fazê-lo quando me sinto no mood. É por isso que têm lido tantas coisas minhas por aqui. Ando inspirada. E não vou guardar os textos da inspiração de agora para daqui a três meses, quando já não me disserem nada.


4 Theories So Far

  1. É uma excelente questão, Sofia. E neste mundo da 'blogosfera' creio que será uma questão eterna, visto não haver uma solução universal. Cada pessoa é uma pessoa e a resposta prende-se com:

    1. aquilo que a pessoa/blogger quer realmente fazer;
    2. aquilo que pretende com o seu blog.

    No meu caso, já fui super impulsiva e publicava tudo o que me apetecia. Hoje em dia, creio que atingi uma espécie de equilíbrio. Tenho um calendário, sim, mas um calendário muito flexível. Ou seja, tudo o que é inspiração ou resulta de inspirações espontâneas tem prioridade sobre o resto, mas se já tiver publicado nesse dia, entra só no próximo, por exemplo.

    Como disse, não há uma única resposta que sirva a todos os casos. No teu, acho bem continuares a fazer o que sentes que é certo para o teu blog e que vai de acordo com o teu instinto. :)*

    Joan of July

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai muito por aí, Catarina, é verdade! No meu caso eu sei que se adiar publicações vou acabar por deixar passar demasiado tempo sem as publicar e quando me lembrar delas já perderam algum sentido.

      No entanto, também aceito completamente as pessoas que se organizam com base com calendário orientador mas flexível, como acho que é o teu caso. Lá está, como tu dizes, fazemos aquilo que consideramos certo para o nosso blog :)

      Eliminar
  2. Gosto dos teus textos, sejam eles agendamos ou organizados ou não :P

    ResponderEliminar

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários de ódio puro.