AND ALL THESE LITTLE THINGS

Beachin' around
Os últimos meses têm sido bastante importantes. Depois de ter sido uma pessoa extremamente dependente da opinião dos outros, sempre à espera de ser aceite pelos outros, consegui, recentemente, afastar-me dessa visão perturbada de que só conseguimos ser felizes se os outros nos aprovarem e se gostarem de nós. Não é um processo fácil mas, nesta coisa de me aceitar a mim mesma, já aprendi umas quantas coisas sobre mim, sobre os meus ditos amigos e sobre as pessoas que foram mais do que amigos.

Considero cada vez mais importante sermos felizes connosco próprios. Os nossos amigos — pelo menos os verdadeiros — aceitam-nos com toda a loucura, com todos os momentos mais engraçados (e parvos), com todas as falhas e todos os sonhos. Se um amigo não age assim... talvez não seja realmente amigo.

Para sermos felizes temos de estar em paz connosco, de nos conhecermos melhor, de saber aquilo de que realmente precisamos para conseguirmos estar bem. Já não dependo de falsos olhares aprovadores, de falsos amo-te, de falsos tudo. 

Descobri felicidade nas pequenas coisas. Descobri aquilo que tanta falta fazia anteriormente. Às vezes olho para o que escrevo, para a forma como escrevo ou digo algo, e pergunto-me onde está a Sofia de há uns meses. Não lhe voltei a pôr a vista em cima e, provavelmente, não o voltarei a fazer.

Se continuo a dar demasiada importância a pequenas coisas? Sempre! Para o bom e para o mau! Provavelmente isso nunca vai mudar. Aliás, espero que nunca mude. Afinal, foram estas pequenas coisas que me trouxeram aqui.


7 Theories So Far

  1. Gostei deste texto! Essa mudança é muito positiva! Keep going, girl!
    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Ju! É, de facto, muito positiva :)
      Beijinho!

      Eliminar
  2. É ótimo perceber o quanto crescemos. E estou orgulhoso por saber que conseguiste encontrar-te :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, pronto, muitos corações para ti! Obrigada, a sério! :)

      Eliminar
  3. Muito obrigada, és a maior no que toca a livros :D <3
    Já não me falta muito para acabar o do Afonso Cruz mas o Prometo Falhar está um bocado de lado... É meh.
    Em Setembro devolvo-te tudo! Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Tal como tu, por muito que ache o contrário, também ligo bastante à opinião dos outros. Sem me aperceber parece que se cria uma "dependência" que não deveria existir. Tens toda a razão quando referes que devemos aprender a gostar de nós próprios. Ainda não consegui chegar a esse estado de espírito a 100%, mas está a melhorar com os anos. E não te preocupes, as pequenas coisas são as mais importantes :)

    Ricardo, The Ghostly Walker.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Demora sempre algum tempo até se chegar lá...

      Eliminar