7 COISAS QUE APRENDI NOS ÚLTIMOS DOIS ANOS

O que aprendi nos últimos dois anos
Tal como vos contei há umas horas, faz hoje dois anos desde que apresentei o meu primeiro livro. Não sou famosa. De todo! Mas nestes dois anos aprendi tanto e tornei-me uma pessoa diferente. Quer dizer: mudei-me para Lisboa, comecei o curso, publiquei outro livro, esqueci o meu primeiro amor, tive crushes, tornei-me melhor escritora e pessoa, fiz amigos incríveis, perdi-me, encontrei-me e tantas outras coisas. Não que tenha grandes lições de vida para partilhar... afinal, só tenho 20! Mas gosto de retrospectivas e esta ocasião pareceu-me ideal para uma.

A nossa felicidade não deve depender de ninguém além de nós próprios.
Parece muito básico, não é? Para mim não era. Eu achava que a minha felicidade dependia de ter aquele pequeno grupo de pessoas comigo, sempre. Tive de aprender a encontrar a felicidade sem essas pessoas. Percebi que nós fazemos a nossa felicidade.

Impossível não deve ser uma palavra no nosso vocabulário.
Milagres (não no sentido religioso da palavra) acontecem todos os dias. Todos os dias há sonhos a tornarem-se reais. Não há assim tantas coisas impossíveis neste mundo, para quê ficar pela inércia e continuar a pensar que é tudo impossível?

Não devemos diminuir-nos.
Não há motivos para escondermos as nossas opiniões, crenças ou sentimentos. Se são sinceros e fundamentados, por que não devemos partilhá-los? Porque alguém vai tentar deitar-nos abaixo? Hell no!

Se consegues melhor então... faz melhor.
Devia ter aprendido isto antes de Abril de 2014 mas, infelizmente, demorei mais umas semanas a perceber isso. A verdade é que não basta dizer eu conseguia melhor. O que importa é, de facto, fazer melhor. Palavras não mostram o que dizemos conseguir.

Não faz mal estar-se sozinho.
Seja no sentido de estar connosco próprios, seja no sentido de não estar numa relação. Aprender a estar connosco próprios é importante. E, claro, não dar demasiada importância ao facto de não estarmos numa relação. Mesmo quando 300 pessoas nos perguntam pelo namorado. Respirem fundo e o que tiver de acontecer há-de acontecer.

Aprender e re-aprender. Sempre.
Foi o melhor dos últimos dois anos: aprendi a escrever melhor. A minha forma de escrever mudou e melhorou. Tal como a forma de estar na blogosfera. Acho importante nunca pararmos de procurar novas formas de fazer algo de que gostamos mesmo. Podemos não usar tudo o que aprendemos mas, pelo menos, tentamos.

As pessoas vão e vêm.
É triste mas nem toda a gente fica connosco até ao fim. Mas, enquanto uns saem da nossa vida, há muitos que entram. Acredito que todas as pessoas que têm ou tiveram alguma relevância nos podem ensinar algo. Mas também acredito que, no meio de tantas entradas e saídas, as pessoas que ficam são as que realmente importam. 


8 Theories So Far

A resposta aos comentários é dada na própria caixa de comentários.

Não serão aprovados comentários de carácter ofensivo (para mim, para quem possa estar mencionado no texto ou para os meus seguidores e comentadores) e/ou que atentem contra a liberdade humana. Assim como não serão aprovados comentários de ódio puro.