#RWSP17: BEAUTY AND THE BEAST

Beauty and the Beast
Não queria ver a nova versão do Beauty and the Beast sem antes ver a versão original, em desenhos animados, de 1991. Não o via há tantos anos que já não me lembrava de muitos pormenores e queria ter o máximo de pormenores em mente quando visse a nova versão. Nunca tive aquela vontade de escolher uma princesa da Disney. Na realidade, eu sempre preferi A Dama e o Vagabundo e o Rei Leão aos filmes das princesas. Gostava deles, ainda gosto, mas nunca tive aquela ideia de me querer identificar com uma princesa, de achar que a princesa X ou Y é igualzinha a mim. Neste caso, a Bela tem muito de mim, claro, mas também tem muito que não tem nadinha a ver comigo.

Penso que todos conhecem a história: a Belle vive com o pai, um inventor (no filme deste ano ela própria é inventora), e adora livros. Como é a mais bonita da aldeia, é objecto de desejo por parte de Gaston, que, na realidade, é o típico narcisista, sempre preocupado com a aparência e com pouco no cérebro. Um dia, o pai da Belle sai em viagem, mas perde-se e vai dar a um grande castelo, onde procura abrigo. Mas o castelo é a casa do Monstro, um príncipe amaldiçoado por uma bruxa por ser arrogante. Nesse castelo, o Monstro toma-o como refém por ele ter invadido o castelo. Quando o cavalo do pai regressa sozinho, Belle pega nele e vai ter ao castelo, para poder resgatar o pai. Quando percebe a situação, incentiva o Monstro a tê-la como refém em vez do pai. And the rest is history.



FAVORITOS DE BELEZA DO MOMENTO

favoritos beleza do momento
Às vezes perguntam-me por que motivo não escrevo mais sobre moda e beleza. Às vezes também pergunto o mesmo, visto que, em tempos, queria mesmo escrever em secções de lifestyle, moda e beleza. A verdade é só uma: por muito que goste dos temas, não sou nenhuma expert e prefiro escrever sobre outras coisas aqui. Mas hoje trago-vos realmente produtos de beleza! São algumas coisas que tenho usado muito nos últimos tempos e que queria mesmo partilhar. Não é bem um post de favoritos, porque tenho algumas relações de amor-ódio por aqui, mas vamos chamar-lhe assim, para facilitar.



COMING SOON: O BLOGGERS CAMP '17

Bloggers Camp
Maio está a passar a voar! Aquilo que mais aguardava em Maio era o Estoril Open e, vamos admitir, passou demasiado rápido! Este mês está praticamente no fim e isso significa que está a chegar o Bloggers Camp! É verdade, qual tenista que lança comunicados a confirmar presenças em torneios, vim mesmo fazer um post sobre o facto de este ano ir ao evento.

Esta é a terceira edição do evento e é a primeira a que vou. Na realidade, a edição do ano passado tinha um programa que me atraía muito, mas entre ir ao Bloggers Camp ou ir à minha Bênção nunca se colocou outra hipótese que não fosse a da Bênção, como é óbvio (ai, como assim já passou um ano???). Este ano ainda hesitei, porque quando me inscrevi o programa ainda não estava completo e, claro, os bilhetes não custam propriamente 5€, pelo que tive de organizar muito bem a minha vidinha para que tudo corresse bem e eu não tivesse de ir pedir moedinhas para o metro. Estou a brincar, vejam lá!



YOU ARE YOUR OWN #GIRLBOSS

#GIRLBOSS
Estive quase um mês a escrever e re-escrever este texto. Claro que não vale a pena esperarem a maior obra de arte da vossa vida, mas achei que devia avisar-vos de que pensei realmente muito bem neste texto. Quanto mais tempo passava, mais conteúdo sentia que podia escrever aqui. Isto começou, na realidade, durante o fim-de-semana da Páscoa, quando finalmente (dir-vos-á o meu tio) vi o Ace in the Hole e, depois, devorei a primeira temporada de #Girlboss. Entretanto, a awesome Catarina emprestou-me o livro que originou a série e devorei-o também em poucos dias. E, se isto não era já material suficiente, eis que vi outro filme... e percebi como é que tudo isto se ligava.

Para quem não está familiarizado, deixem-me dizer-vos que #Girlboss é um livro escrito por Sophia Amoruso, criadora da empresa Nasty Gal, de venda de roupa vintage. O livro deu origem a uma série da Netflix, que já tem uma temporada disponível na plataforma. A Sophia criou o negócio dela do nada, quando tinha 22 anos, e de uma loja de eBay passou a uma empresa global. A história parece inspiradora, mas confesso que só houve dois episódios da série em que senti realmente que a Sophia era uma #GIRLBOSS à séria. A adaptação foi realmente um bocadinho livre e, a certo ponto, achei que foi um bocadinho exagerada e forçada.


WELCOME TO... FIFTEEN-LOVE

David Fonseca - Monsanto Summer Fest
Sempre achei que, dentro de todos os projectos em que estava envolvida, o blog era aquele onde conseguia sempre juntar todas as minhas facetas. No entanto, com tantos anos disto, já sei mais ou menos o tipo de publicações que se adapta bem ao resto do conteúdo. Há uns tempos, no início do mês, tive vontade de criar algo diferente. Queria um novo projecto, algo novo, que me desse uma certa liberdade criativa que não se adaptava aqui.

Comecei a trabalhar nisso e criei o projecto fotográfico que queria desenvolver. Chama-se Fifteen-Love, em honra ao sistema de pontuação das partidas de ténis. Mas é muito mais do que isso. O projecto e o objectivo estão explicados lá, mas, de uma forma resumida, é um projecto fotográfico onde pretendo mostrar as fotografias que vou tirando, com um bocadinho de background story. O objectivo principal é mostrar um bocadinho daquilo que vou fazendo a nível fotográfico, embora seja algo muito amador. Com tempo, quero realmente evoluir e aprender mais e mais sobre fotografia. O conteúdo vai ser escrito em inglês, mas gostava muito de que fossem lá dar um saltinho e, se gostarem, sigam-no:



P.S.: Um obrigada gigante ao J., a primeira pessoa a quem mostrei o projecto. Ele deu-me um feedback super completo, que me permitiu melhorar algumas coisas no site antes de o ter partilhado publicamente, e adorou o título (óbvio!!!!). Let's make him proud as well!